Home Esportes Artsakh vence na estreia da Taça Europeia de Futebol- CONIFA

Artsakh vence na estreia da Taça Europeia de Futebol- CONIFA

A seleção de Artsakh estreou com o pé direito na Taça Europeia de Futebol- CONIFA, os donos da casa venceram a forte seleção da Lapônia pelo placar de 3 a 2. Também conhecida como Sápmi, a Lapônia é uma região ao norte da Escandinávia (Suécia, Finlândia e Noruega) onde habitam os povos sámi.
Na partida inaugural do torneio, a seleção de Artsakh abriu o placar logo no início com um gol marcado por Karen Shakhkeloyan. A partir daí a Lapônia partiu para o ataque e empatou com Benjamin Zakrisson. Attsakh 1 x 1 Lapônia.

Os torcedores de Artsakh presentes no estádio de Stepanakert começaram então a cantar cada vez mais alto e a pressão surtiu efeito: Arsen Sagsyen colocou novamente os anfitriões na frente do placar e o primeiro tempo encerrou com Artsakh vencendo por 2 a 1.

O segundo tempo iniciou com Artsakh partindo pro ataque e ampliando o placar com um gol de Dimitry Malyaka, Artsakh 3 x 1 Lapônia. No final da partida, os visitantes ainda marcaram um gol, mas já era tarde demais. Artsakh 3 x 2 Lapônia.



Nas outras partidas do dia 1, a Abecásia (região autônoma ao norte da Geórgia) venceu por 3 a 1 a seleção da Chameria (região entre a Albânia e a Grécia) em partida realizada na cidade de Askeran. O Estádio de Martakert com mil torcedores recebeu a partida entre ente a Padania (povos do norte da Itália) e a Transilvânia e a Padania venceu por 4 a 0. Na Avakyan Arena a seleção da Armênia Ocidental (composta por armênios da diáspora) foi derrotada por 2 a 1 pela Ossétia do Sul (Região autônoma ao sul da Georgia).

A Copa Europeia ConIFA é um torneio de futebol organizado pela ConiFA, uma associação para as equipes que representam nações, dependências, estados não reconhecidos, minoritários, povos sem estado, regiões e micronações não filiados à FIFA. O torneio conta apenas com equipes europeias e é realizada a cada 2 anos. A Edição de 2019 é realizada em Artsakh, território habitado por armênios que foi anexado ao Azerbaijão por Stalin.

Jonas Veras Paulistano, pai do Victor. Formado em jornalismo pela Universidade Nove de Julho, Doutor Palhaço aos finais de semana, torcedor fanático do Ararat Yerevan, fã do SOAD e por consequência da cultura Armênia.

Deixe um comentário