EsportesTudo

Por oferta milionária, Mkhitaryan assina com o Borussia Dortmund

Texto: Matheus Mekhitarian  –

HenoContradizendo o favoritismo do Liverpool na corrida pelo craque Henrikh Mkhitaryan, o Borussia Dortmund toma a frente nas negociações e fica com o jogador armênio.

O time alemão -que é o atual vice campeão da Champions League- ofereceu cerca de 25 milhões de euros, quantia que agradou o Shakhtar Donetsk.

De acordo com o jornal alemão Bild, o meia realizou exames médicos em Dortmund, na manhã desta segunda-feira, 08, e assinou contrato até junho de 2017. 

Mkhitaryan, que passa a ser o jogador armênio com a transferência mais cara da história, começou sua carreira no Pyunik de Yerevan. posteriormente jogou pelo FC Metalurh Donetsk em 2009. Em pouco menos de um ano ele tinha atravessado a cidade para se juntar ao time do Shakhtar, aonde venceu três nacionais consecutivos. 

Mesmo sem ser um jogador de ataque, o armênio marcou 25 gols na Liga da Ucrânia deste ano e se tornou o maior recordista de gols da competição e foi apelidado de “gênio armênio” pela imprensa internacional.

O jogador é visto, na Alemanha, como o substituto ideal de Mário Götze, que trocou o Dortmund pelo rival Bayern de Munique.

Como dito anteriormente, o Borussia seria o melhor destino para o jogador do que a equipe do Liverpool, tendo em vista que é um dos melhores times nacionais, vencendo 2 dos 3 últimos nacionais, além de figurar constantemente na Champions League.

Agora nos resta torcer para Heno, como ele é conhecido, ter sucesso na Alemanha.

Brasil –

Em 2003, aos 13 anos de idade, Mkhitaryan e mais 3 jogadores armênios estiveram no Brasil, mais especificamente no São Paulo Futebol Clube, num programa de intercambio da Federação Armênia de Futebol, porém ele não foi aproveitado pelo clube da Vila Sônia e retornou para a Armênia.

Em sua estada no Brasil ele passou pelo Clube Armênio em São Paulo e visitou diversas vezes a casa da família Yeginerian. Vasken, de 26 anos, diz que a passagem dos armênios pelo Brasil não foi badalada.

“Enquanto eles estavam aqui, só a HOM do Brasil (Sociedade Beneficente de Damas Brasil Armênia) apareceu e ajudou doando agasalhos e moletons pra todos. Na época eles ficavam em Barueri, sozinhos. Me lembro que um dia eu e meu amigo Haik Katchadourian fomos buscá-los para um passeio”, contou Vasken.

O senhor João Dadian e sua família também deram bastante apoio à ele, naqueles dias.

Mkhitaryan, Brasil

Mkhitaryan, ainda um garoto, ao lado do jogador Hernanes do SPFC. (Foto: Arquivo da família Yeginerian).

 

Matérias Relacionadas
Cultura

Nossos 36 pilares invencíveis

Fontes : The Armenian Weekly Por Rev. Dr. Vahan Tootikian O mês de…
Leia mais
Esportes

Alashkert contrata os brasileiros Nixon e Matheus Alessandro

Jogadores com passagem por Flamengo e Fluminense reforçam a equipe de Yerevan O Alashkert…
Leia mais
Esportes

Eliminatórias da Copa 2022: Armênia empata com Liechtenstein

Seleção armênia joga bem, mas não consegue vencer lanterna do grupo J A seleção…
Leia mais

2 Comentários

Deixe um comentário