Home Cultura Exposição online sobre o papel da Santa Sé de Etchmiadzin durante o Genocídio Armênio

Exposição online sobre o papel da Santa Sé de Etchmiadzin durante o Genocídio Armênio

0

PanArmenian
exhibit_first_refugeO Instituto Nacional Armênio (ANI), Museu do Genocídio Armênio da América (AGMA) e Assembleia Armênia da América (Assembly) em conjunto e em cooperação com a Santa Sé de Etchmiadzin, o Museu-Instituto do Genocídio Armênio em Yerevan, e a Arquivo Nacional da República da Armênia, anunciaram o lançamento de uma grande exposição constituída por 20 painéis com mais de 150 fotografias históricas que documentam o papel da Igreja armênia durante o Genocídio Armênio.

Intitulado “O Primeiro Refúgio e a Última Defesa: A Igreja Armênia, Etchmiadzin, e o Genocídio Armênio”, a exposição explica a importância da Santa Sé de Etchmiadzin durante o Genocídio. Ela também examina o papel de liderança fundamental desempenhado pelo clero, especialmente a intervenção muito importante de Sua Santidade, o Catholicos Gevorg V Sureniants, em alertar os líderes mundiais sobre os massacres, que foi efetivamente a emissão do primeiro “alerta precoce” de um genocídio iminente, segundo a ANI.

A exposição proporciona ampla evidência da ajuda proporcionada por colegas armênios aos refugiados que fugiam da Turquia Otomana enquanto o regime dos Jovens Turcos prosseguia o seu caminho em direção a destruição dos armênios. Atualmente poucos se lembram que as primeiras pessoas que deram auxílio aos que fugiam e aos famintos eram armênios através da fronteira russo-turca, que recebiam seus compatriotas em suas casas e abriam as portas das suas escola, hospitais e outras instalações para abrigo, cuidado e alimentação dos famintos, doentes, e sem-teto.

Com depoimentos de sobreviventes e testemunhas, a exposição reconstrói este capítulo particular do Genocídio Armênio, um capítulo muitas vezes esquecido no contexto das deportações em massa de armênios de toda Turquia Otomana para o interior do deserto da Síria, onde centenas de milhares de pessoas morreram de fome, sede, e assassinatos. O episódio em Van foi trágico e o número de mortos foi feroz, milhares que aparentemente estavam segurança acabaram morrendo de exaustão. O medo, fome e epidemias violentas cresciam enquanto os recursos em Armênia Oriental iam rapidamente se esgotando e Etchmiadzin era transformada durante a noite em um vasto e fétido campo de refugiados.

Com 3 mapas, 12 documentos históricos e recortes de jornais, e 16 testemunhos de sobreviventes, específicos para os detalhes dos eventos documentados com mais de 150 fotografias, a exposição reconstrói o Genocídio em uma única região da histórica Armênia e revela como o povo do Oriente Armênio tomou conhecimento das políticas dos Jovens Turcos durante a Primeira Guerra Mundial. A exposição combina imagens obtidas a partir de arquivos e museus na Armênia e América e as conecta nesta primeira extensa exposição narrativa sobre o Genocídio Armênio.

A exposição também explora o papel dos leigos na resposta aos apelos da Igreja Armênia e revela como a inteligência armênia oriental, representada por figuras como Hovhannes Tumanian, escritor mais importante de sua época, e o famoso artista Martiros Sarian, cooperaram estreitamente com a Santa Sé a fim de ajudar os refugiados armênios ocidentais.

Numerosas outras figuras importantes também estão representadas através de fotografias e depoimentos na exposição, incluindo o presidente dos Estados Unidos, Woodrow Wilson, o secretário de Estado dos EUA, William Jennings Bryan, o missionário americano em Van, Dr. Clarence D. Ussher, o príncipe Argoudinsky-Dolgoroukov, Komitas, Alexander Khatisian, Aghassi Khanjian e o general Andranik Ozanian.

O arquivo com o conteúdo completo da exposição pode ser encontrado clicando aqui. (inglês)

Quer saber mais sobre o Genocídio Armênio? Visite genocidioarmenio.com.br

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *