Da Redação

Armênia e Turquia nomeiam enviados em tentativa de normalizar relações

Turquia e Armênia nomearam enviados especiais para discutir medidas para normalizar as relações. Os dois países também reiniciarão os vôos entre Istambul e Yerevan.

O presidente turco Recep Tayyip Erdogan nomeou o ex-embaixador de Ancara nos Estados Unidos, Serdar Kilic, como enviado especial para negociar a normalização das relações, segundo o ministro das Relações Exteriores do país.

Negador notório do Genocídio Armênio, Kilic trabalhou ativamente para impedir o reconhecimento do genocídio pelo Congresso americano. Seus esforços falharam quando a Câmara e o Senado reconheceram de forma esmagadora o Genocídio Armênio, preparando o terreno para o reconhecimento do presidente Joe Biden este ano.

Kilic era embaixador quando os guarda-costas de Erdogan espancaram violentamente manifestantes em Washington durante a visita do presidente turco em encontro com o ex-presidente Donald Trump. Ele impediu a aplicação da lei no momento em que confrontou com raiva os policiais de Washington enquanto a confusão orquestrada por Erdogan acontecia.

Chamando-o de “um degenerado negador do genocídio armênio”, o Comitê Nacional Armênio da América postou uma foto de Kilic gritando com um policial durante o protesto de 2017 no Círculo Sheridan de Washington.

Sedar Kilic incitando a violência contra armênios.

O vice-presidente da Assembleia Nacional da Armênia, Ruben Rubinyan, será o representante especial da República da Armênia para o processo de normalização de relações entre os países, segundo o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores Vahan Hunanyan.

Ruben Rubinyan

Em 2009, Ancara e Yerevan chegaram a um acordo para estabelecer relações formais e abrir sua fronteira conjunta, mas a Turquia disse mais tarde que não poderia ratificar o acordo até que a Armênia se retirasse de Artsakh. O território fica geograficamente dentro do Azerbaijão, mas estava sob o controle de forças étnicas armênias apoiadas pela Armênia.

No ano passado, a Turquia apoiou fortemente o Azerbaijão no conflito de seis semanas com a Armênia sobre Artsakh, que terminou com um acordo de paz mediado pela Rússia que viu o Azerbaijão ganhar o controle de uma parte significativa do território.

A Turquia e a Armênia têm uma hostilidade de mais de um século pelas mortes de cerca de 1,5 milhão de armênios em massacres, deportações e marchas forçadas que começaram em 1915 na Turquia otomana e ficou conhecido como Genocídio Armênio.

A Turquia nega responsabilidade pela morte de armênios e até os dias de hoje promove uma propaganda negacionista em uma tentativa de distorcer os eventos históricos.

Matérias Relacionadas
Artsakh

Armênia retirará suas tropas de Artsakh em Setembro

Fontes : Asbarez, Armenpress O chefe de segurança nacional da…
Leia mais
Artsakh

Comunidades armênias em Berdzor serão cedidas ao Azerbaijão

Fontes : Armenian Weekly Por Lillian Avedian A cidade de Berdzor…
Leia mais
Esportes

Seleção Armênia estreia com vitória na Liga das Nações B

Armênia luta por uma vaga na primeira divisão europeia. No último sábado, 04 de junho, a…
Leia mais

Deixe um comentário