Da RedaçãoGenocídio ArmênioTudo

Uruguai abrigará museu do Genocídio Armênio

O primeiro país no mundo a reconhecer o Genocídio Armênio terá agora um museu dedicado ao Genocídio Armênio. Em 1964 o Uruguai foi o primeiro país a declarar oficialmente que o que aconteceu em 1915 foi, de fato, um Genocídio, o que na época foi um grande choque na comunidade internacional, já que grandes países passaram a reconhecer somente após a década de 90.

O ativista argentino Hagop Tabakian em entrevista ao jornal Armenpress falou sobre a construção do museu: “O governo do Uruguai já aprovou a decisão de construir o museu. Esperamos termina-lo até o 100º aniversário do Genocídio Armênio.” Ainda de acordo com ele, agora o processo é de desenvolvimento de um programa de coordenação de atividades, particularmente sobre o local do museu e o fornecimento de materiais relevantes ao tema. “Estamos trabalhando para a definição do local da construção. Nossa comunidade tem uma história de centenas de anos ou até mais, e temos que encontrar maneiras de encontrar material para o museu”.

O Uruguai tem uma das menores comunidades da diáspora, concentrada principalmente na capital, Montevidéu. Após o reconhecimento do Genocídio, o parlamento uruguaio aprovou várias resoluções em favor dos armênios.

Museu do Genocídio Armênio em Yerevan

Museu do Genocídio Armênio em Yerevan

Sobre o autor

Artigos

Co-criador do Portal Estação Armênia. Engenheiro Mecânico e de automação, Descobri a ascendência armênia tardiamente e tenho me dedicado à criar conteúdo online para a comunidade desde então. Atualmente morando em Toronto.
Matérias Relacionadas
Da Redação

Armênia reconhece o Estado da Palestina

Fontes : ArmRadio O Ministério das Relações Exteriores da Armênia…
Leia mais
Eventos

Entrelaçando Linhas e Memórias: Bordadeiras Armênias em São Paulo

Lançamento de “Entrelaçando Linhas e Memórias: Bordadeiras Armênias em São Paulo&#8221…
Leia mais
Artsakh

Ataques azeris, a rendição do exército e o futuro de Artsakh

Fontes : Hetq, Asbarez, Diario Armênia, Panarmenian Na última…
Leia mais

Deixe um comentário