Da RedaçãoTudo

Armênios da Argentina protestam contra candidatura de Istambul às Olimpíadas de 2020

protesto contra Erdogan - ArgentinaNeste sábado, dia 07 de setembro, argentinos de origem armênia saíram às ruas de Puerto Madero, debaixo de fortíssima chuva, para protestar de contra a visita do primeiro ministro da Turquia Recep Taiyp Erdogan à Buenos Aires. O diplomata está na Argentina para participar da cerimônia de escolha para a  cidade sede das Olimpíadas do ano de 2020.

Istambul, uma das cidades mais importantes da Turquia, está na disputa com Tóquio e Madri para realizar os Jogos Olímpicos.

Os armênios protestam, pois durante os últimos 98 anos a Turquia continua negando ter cometido um genocídio contra o povo armênio em 1915, um genocídio que custou a vida de um milhão e meio de pessoas. 

A ONG Repórteres Sem Fronteiras recentemente qualificou a Turquia como o país com “maior número de prisão de jornalistas no mundo”, além de constatar que a repressão policial foi brutal durante as manifestações pacíficas na Praça Taksim, em julho passado.

 “A escolha de Istambul como cidade sede das Olimpíadas servirá para aprofundar o grau de vulnerabilidade das minorias já oprimidas e irá encorajar as autoridades turcas a continuar sua política xenófoba e discriminatória“, diz o texto divulgado pela UJA da Argentina (União juventude Armênia), organizadora do protesto.  

Leia a nota da UJA na íntegra, clique aqui!

A apresentação de Istambul já aconteceu e segundo o Portal UOL, os representantes do COI turco adotaram o discurso de que sua escolha representa a abertura de uma nova fronteira para o movimento olímpico. “É um discurso similar ao que levou o Rio de Janeiro à vitória, em 2009, na disputa pela sede dos Jogos de 2016. A expansão do evento para um país de maioria islâmica ao lado do Oriente Médio foi apontado como trunfo”.

Razmig Nalpatian, membro da organização da juventude, disse: “O Comitê Olímpico turco contratou a Burson Marsteller, a mesma agência de publicidade que lidou com os meios de comunicação para tentar “limpar a barra” do país durante a ditadura, para conseguirem sediar o Mundial ’78, que óbviamente, aconteceu na Argentina”. A agência de publicidade criou, na época, a infame frase: “Nós argentinos somos direitos e humanos” (Los argentinos somos derechos y humanos).

_NOTÍCIA DE ÚLTIMA HORA: A CIDADE JAPONESA DE TOQUIO FOI ELEITA A SEDE DAS OLIMPÍADAS de 2020.


Sobre o autor

Artigos

Jornalista de formação, é editor-chefe do site Estação Armênia.
Matérias Relacionadas
Artsakh

Armênia retirará suas tropas de Artsakh em Setembro

Fontes : Asbarez, Armenpress O chefe de segurança nacional da…
Leia mais
Artsakh

Comunidades armênias em Berdzor serão cedidas ao Azerbaijão

Fontes : Armenian Weekly Por Lillian Avedian A cidade de Berdzor…
Leia mais
Eventos

Novo documentário de Gary Gananian sobre Artsakh será exibido em São Paulo

Gary Gananian, um dos diretores de Rapsódia Armênia, acaba de lançar um novo documentário…
Leia mais

1 Comentário

Deixe um comentário