Home Entrevistas Estação Armênia Entrevista: Daniel Ohanian, presidente da Armen Karo Student Association (Canadá)

Estação Armênia Entrevista: Daniel Ohanian, presidente da Armen Karo Student Association (Canadá)

0

Daniel Ohanian, Armen Karo Student Association, CanadáO presidente da associação de estudantes armênio-canadeneses Armen Karo, Daniel Ohanian, concedeu entrevista exclusiva para o Portal Estação Armênia destacando a importância da organização que ele coordena.

Portal Estação Armênia: O que é a Armen Karo Student Association?

Daniel OhanianArmen Karo Student Association é um braço estudantil da Federação Revolucionária Armênia (FRA) no Canadá. A FRA tem organizado grupos de estudantes em universidades há muito tempo e atualmente eles existem em diversos países do mundo, como Líbano, Irã, na costa oeste dos EUA, etc. A representação no Canadá foi fundada em julho de 2005, logo após o estabelecimento de diversas Associações de Estudantes Armênios (ASA, na sigla em inglês) nas universidades.  Algumas dessas associações (como as das universidades de Conordia e McGill) tem mais de 40 anos. Ainda assim, havia entre os jovens uma necessidade de ter no Canadá um órgão “nacional” para estudantes amênios que também estivesse aberto para ex-alunos, cuja direção ideológica estivesse amplamente orientada para a manutenção da Armênia livre, independente e unida.  Nós também precisávamos de uma organização que pudesse identificar onde estava sendo feita propaganda anti-Armênia nas universidades, pois não haviam estruturas para combatê-las. Assim, a Armen Karo foi fundada em 2005, tomando o codinome de Karekin Pasdermadjian (Armen Karo).  Tal indivíduo foi escolhido para ser o patrono da entidade pois ele foi um estudante universitário que se doutorou em Química, bem como uma figura política que atuou no parlamento otomano e depois como embaixador da República Democrática da Armênia nos EUA. Armen Karo foi um dos guerreiros da liberdade do povo armênio, também conhecidos como “fedayin” naquele tempo. Para tornar mais claro, eu posso dizer que as Associações Armênia de Estudantes (ASA) estavam limitadas a trabalhar nas universidades, com posições políticas neutras, porém elas não poderiam trabalhar como uma organização nacional sem o apoio de uma organização com ramificações internacionais como a FRA.

Portal Estação Armênia: Quantas pessoas participam da Armen Karo?

Daniel Ohanian: Em torno de 60 pessoas, todos estudantes universitários ou recém-formados. Você pode continuar a integrar a Armen Karo até três anos após ter se formado. Você pode integrar a instituição logo após entrar para a faculdade.

Portal Estação Armênia: Se a Armen Karo é uma ramificação da FRA, qual é a diferença da organização que você preside para a União da Juventude Armênia (UJA)?

Daniel Ohanian: A UJA é a ala juvenil da FRA. Seus membros tem entre 16 e 26 anos e a única exigência oficial para fazer parte dela é ter “consciência de ser um jovem armênio”. Para a Armen Karo, você precisa ter entre 18 e 28 anos e ser um estudante universitário. A UJA está mais focada na comunidade e na esfera pública, enquanto Armen Karo se preocupa mais com o mundo acadêmico, universitário.

Portal Estação Armênia: Em quais cidades canadenses a Armen Karo opera?

Daniel Ohanian: Atualmente, temos dois núcleos: em Toronto e em Montreal. Mas nós temos membros em quatro cidades e contatos com universidades em sete localidades. Em 2005, tudo foi centralizado em Montreal.

Portal Estação Armênia: Você disse que a Armen Karo é uma instituição vinculada à FRA, mas armênios que não pertencem ao partido podem ingressar na associação?

Daniel Ohanian: Armen Karo está aberta para todos. Você não precisa ser um membro da FRA para entrar na associação, apesar de muitos dos nossos membros o serem. Mas os outros “partidos políticos tradicionais armênios” não tem a mesma estrutura que a FRA tem, pelo menos no Canadá. A única organização similar são as Associações Armênias de Estudantes (ASA), com propósitos e naturezas diferentes. Elas não tem uma orientação política clara, o que quer dizer que elas são muito mais abertas a todos os “tipos” de armênios (o que é muito, mas muito importante), mas elas também carecem do vanguardismo, auto-confiança e da rede de contatos de 120 anos que a FRA tem. Nós crescemos muito em apenas sete anos e esse progresso não teria sido possível se nós não fossemos parte da FRA.

Portal Estação Armênia: Qual foi o evento mais importante promovido pela Armen Karo?

Daniel Ohanian: Nos dois primeiros anos, nós mobilizamos cerca de 40 estudantes para irem até Kingston, Ontário,para uma conferência de um dia. Tal evento contou com uma série de conferências e as ASAs apresentaram seus trabalhos do ano e falaram sobre suas vitórias e desafios. O ano passado foi incrível. Um encontro foi organizado em Toronto, que é uma cidade bem maior do que Kingston, onde muitos de nós vivemos, enquanto outros encararam seis horas de estrada para chegar até aqui. Tivemos ainda dois membros que voaram de Vancouver para cá (cerca de quatro horas de voo). Havia 74 pessoas presentes, que assistiram cinco palestras que duraram dois dias. Esse evento definitivamente foi nosso maior feito: reunir armênios de diversas partes do Canadá em um único, todos comprometidos em discutir em fazer discussões sérias, e muitos deles não eram filiados à FRA. É assim que você sabe que está fazendo algo certo, quando você faz algo que as pessoas realmente querem participar, pois fazer um evento onde todos são partidários da FRA é algo realmente maravilhoso, mas você terá certeza que as pessoas irão no evento.

Portal Estação Armênia: Qual é a relação da Armen Karo com as outras instituições armênias do Canadá e da Diáspora?

Daniel Orhanian: Em geral, são muito boas. Nós certamente ainda temos muito o que fazer em termos de relações públicas. Parte disso é uma questão de tempo, contudo; se você faz parte de uma instituição com 50 anos de história, então, é claro, o seu trabalho é mais reconhecido pois as pessoas tiveram mais oportunidades de conviver com a sua atividade. Eu creio que seja difícil pensar em alguma entidade que seja conhecida por todos (ou pelo menos pela maioria) dos armênios. Eu acho que nem o Fundo Armênia consegue fazer isso. Não há tensões ou competições entre nós e outras entidades, então, não há relações ruins. Nós compartilhamos ideias com as UJAs e outros grupos estudantis da FRA pelo mundo. Mas nós não temos relações oficiais com grupos de fora da FRA no exterior.

O historiador Daniel Ohanian, presidente da Armen Karo

Portal Estação Armênia: E quem é você? Qual é o seu papel naArmen Karo?

Daniel Ohanian: Sou o atual presidente da entidade. Sou graduado em História e em Francês pela Universidade York, em Toronto. Se tudo der certo, eu me tornarei Mestre em História até setembro de 2012. Minha dissertação será sobre os meninos e meninas de Georgetown, um grupo de 138 órfãos do Genocídio Armênio cujo o governo do Canadá trouxe para o país entre os anos de 1920 e 30.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *