Da RedaçãoTudo

Istambul realizou evento em memória a Hrant Dink

Panarmenian

dink20142Nesta sexta, 17 de Janeiro, aconteceu em Istambul um evento em memória do jornalista turco-armênio Hrant Dink assassinato em 2007.

Leia mais sobre o assassinato de Hrant Dink e seus desdobramentos.

A sétima Conferência de Direitos Humanos e Liberdade de Expressão Hrant Dink foi organizada na Universidade Boğaziçi , e a esposa de Hrant Dink, Rakel Dink, presenteou o instituto com uma placa no final do evento.

Rakel enfatizou em seu breve discurso a importância de alcançar a verdade, depois que ela criticou as pessoas que matam ou roubam em nome de Deus.

Em seu discurso de abertura, a presidente da Universidade Boğaziçi, Gülay Barbarosoğlu, falou sobre a história das palestras, e disse que ter vergonha de as forças por trás do assassinato Hrant Dink não terem sido esclarecidas.

O proeminente sociólogo francês, Wacquant, da Universidade da Califórnia em Berkeley, realizou uma palestra sobre a urbanização, a pobreza urbana e da evolução dos guetos. Referindo-se a afirmação do sociólogo Max Weber que “O ar da cidade torna-o livre”, Wacquant disse que a cidade é um lugar de liberdade e potencial de diversificação cultural. Discorrendo sobre a resistência das pessoas nas cidades, falou sobre o caso do parque Gezi e disse que são os moradores de classe média educada que protestavam contra a demolição do parque.

Em sua palestra, Wacquant principalmente explicou como guetos se desenvolveram e desapareceram no mundo ocidental. O mais importante deles foi o gueto judeu em Veneza. Descrevendo o gueto como uma forma de integração, o professor disse que existem quatro elementos predominantes em um gueto: estigma, restrições, confinamento especial e paralelismo institucional.

Outro gueto importante foi o gueto negro de Chicago, na primeira metade da década de 1900 de acordo com ele. No entanto, após a década de 1950, morreram em guetos nos EUA, enquanto os negros protestavam contra a contenção. No entanto, enquanto os negros se mudavam para as cidades, os brancos migravam para os subúrbios, segundo ele.
No contexto turco, Wacquant falou sobre a transformação de “gecekondu” (uma casa de invasores) para “varoş” (um bairro onde ninguém quer viver).

Matérias Relacionadas
Da RedaçãoTudo

Após 14 anos, dois oficiais da inteligência turca são presos por caso Hrant Dink

A poucos dias do 14º aniversário do assassinato do jornalista, ativista popular e revolucionário…
Leia mais
Da RedaçãoGenocídio ArmênioTudo

Assassinos de Hrant Dink são condenados na Turquia

diarioarmenia.org.ar Um tribunal na Turquia condenou nove pessoas na quarta-feira, 17 de…
Leia mais
Da RedaçãoTudo

Erdogan pede retirada de imunidade parlamentar de Garo Paylan

(Com informações de Asbarez, Hurriet Daily Newspaper) Paylan, em sessão no Parlamento em que…
Leia mais

Deixe um comentário