EventosGenocídio ArmênioTudo

Ciclo Cultural promovido pelo Estação Armênia e pela SAMA reúne dezenas de pessoas

Aconteceu no dia 20 de abril de 2014, o “Ciclo Cultural” promovido pelo Portal Estação Armênia e pelo SAMA-Clube Armênio no salão do clube na zona sul de São Paulo.

a partir da esquerda: Onnig Tamdjian, Marcelo Mirzeian e Heitor Loureiro

a partir da esquerda: Onnig Tamdjian, Marcelo Mirzeian e Heitor Loureiro

O evento começou com a apresentação da história e das atividades do Portal Estação Armênia nos últimos 4 anos pelo editor-chefe Armen K. Pamboukdjian, logo após as breves palavras do diretor do departamento jovem da SAMA, Denis Tchobnian.

Após essas falas, foi exibido o filme As “Tatuagens da Minha Avó”, da diretora armênia radicada na Suécia Suzanne Khardalian. O documentário, legendado com exclusividade pelo Portal Estação Armênia emocionou a todos os presentes com a triste história de uma família cuja matriarca sofreu as mais diversas violências enquanto tentava escapar da morte durante o genocídio.

Na sequência, iniciou-se uma mesa redonda para debater o Genocídio Armênio e suas consequências, com os professores James Onnig Tamdjian, Heitor Loureiro, acompanhado pelo diretor-geral do Portal, Marcelo Mirzeian. O sentido do genocídio, as razões para lutar pelo reconhecimento e contra o negacionismo foram os principais pontos levantados pelos debatedores, que contaram com perguntas dos presentes para dissertarem sobre os assuntos.

O maestro e multi-instrumentista Alexey Kurkdjian e seus convidados deram o toque artístico do evento, executando conhecidas músicas armênias que fizeram referências à ancestralidade da pátria-mãe e aos momentos de luta do povo armênio.

Logo após, o matemático carioca Yuri Kebian fez uso da palavra para contar as suas experiências como voluntário na Armênia por seis meses e motivou mais jovens a irem até ao país conhecer suas origens.

Para encerrar, o escritor Luís Carlos Magaldi apresentou o romance histórico “O Grito do Cordeiro, livro publicado pela Editorial 25 que conta a história de uma jovem armênia que luta para sobreviver ao genocídio e vive um amor proibido com um turco.

Hoje os eventos rememorativos continuam com os cultos religiosos nas igrejas armênias de São Paulo, seguidas de uma procissão até o monumento aos mortos no genocídio localizado na Praça Armênia. Para conferir os demais eventos da semana, clique aqui.

Matérias Relacionadas
Eventos

Clube Armênio recebe palestra de Hovsep Nazareth Seferian

No domingo (10/03) o SAMA – Clube Armênio recebe palestra de Hovsep Nazareth Seferian. O tema…
Leia mais
EventosTudo

Palestra Língua Armênia como Fator de Identidade dos Armênios

No próximo dia 25 de fevereiro, em comemoração ao Dia Internacional da Língua Materna, o Clube…
Leia mais
Tudo

Hrant Markaryan esteve presente aos 127 anos do Tashnagtsutiun em São Paulo

Na noite do último domingo, dia 19 de novembro, o Tro Gomidê de São Paulo realizou sua…
Leia mais

1 Comentário

Deixe um comentário