Urgente: Jato armênio é derrubado por F-16 da Turquia no Espaço Aéreo da Armênia

0
2

 

Com informações de Armenpress:

Ainda na esteira do reaquecimento das agressões do Azerbaijão contra os armênios em Artsakh (Nagorno Karabakh) e na Armênia, na manhã desta terça-feira (29), um F-16 da Força Aérea da Turquia se posicionou na fronteira entre Azerbaijão e Armênia e derrubou um caça SU-25 (Sukhoi) da Força Aérea da Armênia, de acordo com o Ministério da Defesa armênio. 

“Hoje, as 10:30, caças F-16 da Força Aérea Turca decolaram do aeroporto de Ganja no Azerbaijão e estavam garantindo os bombardeios do SU-25 e do UAV Bayraktar de fabricação turca do aeroporto Azerbaijão Dalyar contra assentamentos armênios. As Divisões de terra das Forças Armadas da Armênia estavam posicionadas na região de Vardenis. Durante a missão, um caça F-16 da Força Aérea Turca abateu um jato SU-25 em serviço da Força Aérea Armênia dentro do espaço aéreo armênio”, declarou Shushan Stepanyan, secretária do Ministério da Defesa da Armênia, acrescentando que “o piloto do caça armênio morreu”.

No domingo (27), Armênia e Artsakh declararam Lei Marcial e todos os homens em idade militar foram convocados para os enfrentamentos. O Azerbaijão tem agredido constante e sistematicamente a Armênia e Artsakh nos últimos meses e fazendo o possível para reascender a Guerra de Nagorno-Karabakh, que teve seu cessar-fogo declarado em 1994, garantindo a independência da região habitada quase em sua totalidade por armênios. O Conflito desde então vem sendo intermediado pelo grupo de Minsk da OSCE (Organização de Cooperação e Segurança na Europa).

Entretanto, o ditador e presidente azerbaijano Ilham Aliyev, no cargo há mais de duas décadas e que sucedeu seu pai, Heydar, que também governou o país por 34 anos, vem aumentando os ataques e o tom bélico, chegando a dizer que vai “retomar Karabakh” e vai “passear em Yerevan” por meio da força. Nos últimos dias a Turquia declarou ainda mais seu apoio ao Azerbaijão, sob o lema que diz “dois países, uma nação” e enviou contingente e material militar para apoiar as agressões do Azerbaijão. Com o incidente de hoje, fica claro que Erdogan quer acabar com os armênios, assim como alguns antigos sultões tentaram, bem como o Comitê União e Progresso dos Jovens Turcos , que culminou com a execução do Genocídio Armênio de 1915. 

Enquanto isso, a ONU convocou uma reunião extraordinária para debater e buscar uma solução para o reaquecimento desse conflito que pode levar a região do Cáucaso a uma nova guerra.

No último informe do Infocentro da Armênia, desde domingo, quando começaram as movimentações militares azeris, 84 jovens a serviço do Exército Armênio foram mortos. O Azerbaijão não confirmou o número de baixas.

 

Armen Kevork Pamboukdjian Jornalista de formação, é editor-chefe do site Estação Armênia.

Comment(2)

Deixe um comentário