Home Artsakh Comissão do Parlamento Armênio investiga a preparação do país para a “guerra de abril” de 2016

Comissão do Parlamento Armênio investiga a preparação do país para a “guerra de abril” de 2016

0
0

JAMnews
O ex-presidente da Armênia, Serzh Sargsyan, participou de uma reunião no último 16 de abril da comissão que investiga os eventos relacionados à escalada na linha de contato das forças armadas da Armênia e do Azerbaijão em abril de 2016.

Essas foram as primeiras operações militares em larga escala em torno de Nagorno-Karabakh após a assinatura do armistício em 1994. Eles receberam o nome de “guerra de abril” ou “guerra dos quatro dias”.

O ex-presidente concordou em responder às perguntas da comissão, desde que recebesse uma cópia da transcrição e do vídeo da discussão. A Comissão concordou em satisfazer este pedido.

Antes da reunião, Serzh Sargsyan disse aos repórteres que não tinha nada a esconder e que estava pronto para responder a todas as perguntas. Após a reunião, ele disse que a decisão da reunião “era justificada”.

Ele reiterou que estava interessado em fornecer ao público informações verdadeiras e confiáveis sobre a guerra de abril. Na sua opinião, durante esses eventos, o lado armênio “venceu não apenas no campo de batalha, mas também na arena diplomática”.

A criação da comissão de investigação da Assembléia Nacional aconteceu em 20 de maio de 2019. O primeiro-ministro Nikol Pashinyan disse que havia chegado o momento de criar uma comissão parlamentar para estudar as circunstâncias das hostilidades na linha de contato das tropas em Karabakh entre os dias 2 e 5 de abril de 2016.

Em 2019, a comissão realizou 21 reuniões; foram realizadas conversas com oficiais militares, ex e atuais oficiais de alto escalão.

A comissão é composta por 11 deputados. Seus poderes foram transferidos para a comissão permanente de defesa e segurança. O presidente da comissão é Andranik Kocharian, ex-vice-ministro da Defesa, vice do partido no poder My Step. A comissão também inclui representantes dos partidos de oposição Armênia Próspera e Armênia Esclarecida.

Deixe um comentário