Home Da Redação Nova música de Serj Tankian fala sobre os protestos em Yerevan

Nova música de Serj Tankian fala sobre os protestos em Yerevan

Com bom humor, manifestantes pedem Serj Tankian para presidente e Daron Malakian para prefeito de Yerevan. Foto: Heitor Loureiro
Com bom humor, manifestantes pedem Serj Tankian para presidente e Daron Malakian para prefeito de Yerevan. Foto: Heitor Loureiro

O vocalista da mundialmente aclamada banda de rock System of a Down e multi-instrumentista Serj Tankian gravou uma música intitulada “Electric Yerevan“, sobre os protestos que aconteceram entre junho e julho de 2015 na capital da República da Armênia, em resposta ao aumento da tarifa de energia no país.

A nova música do vocalista do System of a Down foi postada no youtube por um usuário desconhecido, reunindo imagens dos protestos. Rapidamente, o vídeo foi retirado do ar por ferir a política de direitos autorais da rede social. Contudo, alguns usuários conseguiram baixar a música e postá-la em outros vídeos.

Serj Tankian, sua gravadora ou sua assessoria ainda não se pronunciaram sobre a canção e até o momento nenhum website de música ou fanpage reportou o vazamento.

Enquanto a música esteve disponível no youtube, a equipe do Portal Estação Armênia teve a oportunidade de ouvi-la e pode assegurar que de fato se trata de uma canção de Serj Tankian – e não do System of a Down – já em estágio final de produção, o que reforça a ideia de que o lançamento era planejado para os próximos dias.

Não é a primeira vez que Serj Tankian ou System of a Down sofrem com o vazamento de material inédito. Em 2002, todas as músicas que viriam a compor o álbum “Steal This Album!” apareceram em sites de compartilhamento ainda em versões provisórias, o que fez com que a banda antecipasse o lançamento do referido álbum para evitar que os fãs tivessem material da banda de baixa qualidade.

Durante os protestos em Yerevan, Serj se manifestou pelo seu facebook condenando a violência policial e pedindo que a imprensa internacional e os políticos locais não tentassem capitalizar politicamente a reivindicação do povo armênio.

Deixe um comentário