Home Eventos Entrevista de Bared Maronian para o Armenian Weekly

Entrevista de Bared Maronian para o Armenian Weekly

0

vanessaorphansofthegenocide1Continuando as atividades em rememoração aos 99 anos do Genocídio Armênio, o CNA- BRASIL convida a todos para participar do evento que vai ter a presença do diretor do filme “Orphans of the Genocide”, Bared Maronian vindo diretamente de Miami, Estados Unidos. 

No dia 11 de abril , às 20:30 horas no Salão Tchilian do Clube Armênio, o CNA- BRASIL recebe um dos mais importantes documentaristas armênios da atualidade, Bared Maronian, vindo diretamente de Miami (EUA), que irá apresentar o documentário “The Orphans of the Genocide” (legendado em português).

Bared concedeu entrevista para o companheiro Hovig Kouyoumdjian do CNA- MICHIGAN e que foi editada pelo Armenian Weekly quando do lançamento do curta em 2013 e que você lê, abaixo, com tradução do Portal Estação Armênia.

Entrevista com Bared no Armenian Weekly

Hovig Kouyoumdjian: Conte-nos sobre a sua experiência pessoal e sua carreira.
Bared Maronian – Eu nasci e cresci em Beirute, Líbano . Eu me formei na Universidade Haigazian e, como milhares de armênios me mudei para os Estados Unidos devido à guerra civil que eclodiu em meados da década de 1970. Meu interesse por cinema vem do meu amor pela fotografia que surgiu durante meus estudos secundaristas e universitários anos no Líbano. Quando mudei para a Flórida , participei de Palm Beach State College of Florida e do Instituto Transmissão de Palm Beach. Trabalhei também para a PBS [System Public Broadcasting ] em Miami, fazendo pós- produção de documentários nacionais e locais, concertos, espectáculos e entrevistas. Tive a sorte de ser quatro vezes vencedor do Emmy Award regional. Uma das minhas obras, um concerto de Willie Chirino , foi nomeado para um Grammy Latino. Cinco anos atrás, eu fundei a Equipe Armenoid especializada na produção de documentários tematicamente armênios e até agora produzimos quatro filmes armênios . Eu atualmente resido na Flórida, com minha esposa Lina e minha filha Kaliana.

HK: O que despertou seu interesse para fazer “Orphans of the Genocide”?
BM:
A inspiração veio de um artigo de Robert Fisk no Independent intitulado ” A Prova do Genocídio Armênio é Viver “, que internacionalizou as descobertas do pesquisador independente Missak Kelechian sobre um prédio de faculdade em Antoura , no Líbano, que já abrigou 1.000 órfãos do genocídio armênio destinado a turquificação por ordens diretas de autoridades otomanas . Depois de entrevistar os estudiosos e historiadores sobre o tema , ficou claro para nós que isso deveria ser filmado. Depois de três anos de pesquisas, a evidência da existência de centenas de milhares de órfãos do genocídio que sofreram pressões culturais foi esmagadora.

HK: Quando nos aproximamos do 100 º aniversário do Genocídio Armênio , como você gostaria que o documentário contribuísse para o reconhecimento? BM: Na Armenoid , nosso objetivo final é o de difundir a conscientização e prevenção de genocídio por meio de entretenimento educativo. Produção de filmes documentários é uma ferramenta educacional exemplar. Para não prejudicar a importância crucial de um bom livro ou um grande romance em contar uma história ou uma experiência humana única, o documentário tem uma paleta maior de elementos criativos para colocar em bom uso. Além de narrar a história um documentário realça efeitos visuais relacionados e complementando música ou canção, captando assim a atenção do espectador e retransmitir a mensagem , que neste caso é o conceito complexo de genocídio, sua consciência e sua prevenção. Nos últimos 10 anos, um bom número de cineastas armênios e estrangeiros relacionados com o genocídio têm produzido uma série de documentários de qualidade sobre este tema. Agora que estamos nas portas do 100o aniversário do genocídio armênio , devemos utilizar esta ferramenta educacional para a sua plenitude e incentivar cineastas profissionais e novatos para contar histórias de genocídio em documentários interessantes.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *