Home Da Redação Armênios da Argentina protestam contra candidatura de Istambul às Olimpíadas de 2020

Armênios da Argentina protestam contra candidatura de Istambul às Olimpíadas de 2020

0
1

protesto contra Erdogan - ArgentinaNeste sábado, dia 07 de setembro, argentinos de origem armênia saíram às ruas de Puerto Madero, debaixo de fortíssima chuva, para protestar de contra a visita do primeiro ministro da Turquia Recep Taiyp Erdogan à Buenos Aires. O diplomata está na Argentina para participar da cerimônia de escolha para a  cidade sede das Olimpíadas do ano de 2020.

Istambul, uma das cidades mais importantes da Turquia, está na disputa com Tóquio e Madri para realizar os Jogos Olímpicos.

Os armênios protestam, pois durante os últimos 98 anos a Turquia continua negando ter cometido um genocídio contra o povo armênio em 1915, um genocídio que custou a vida de um milhão e meio de pessoas. 

A ONG Repórteres Sem Fronteiras recentemente qualificou a Turquia como o país com “maior número de prisão de jornalistas no mundo”, além de constatar que a repressão policial foi brutal durante as manifestações pacíficas na Praça Taksim, em julho passado.

 “A escolha de Istambul como cidade sede das Olimpíadas servirá para aprofundar o grau de vulnerabilidade das minorias já oprimidas e irá encorajar as autoridades turcas a continuar sua política xenófoba e discriminatória“, diz o texto divulgado pela UJA da Argentina (União juventude Armênia), organizadora do protesto.  

Leia a nota da UJA na íntegra, clique aqui!

A apresentação de Istambul já aconteceu e segundo o Portal UOL, os representantes do COI turco adotaram o discurso de que sua escolha representa a abertura de uma nova fronteira para o movimento olímpico. “É um discurso similar ao que levou o Rio de Janeiro à vitória, em 2009, na disputa pela sede dos Jogos de 2016. A expansão do evento para um país de maioria islâmica ao lado do Oriente Médio foi apontado como trunfo”.

Razmig Nalpatian, membro da organização da juventude, disse: “O Comitê Olímpico turco contratou a Burson Marsteller, a mesma agência de publicidade que lidou com os meios de comunicação para tentar “limpar a barra” do país durante a ditadura, para conseguirem sediar o Mundial ’78, que óbviamente, aconteceu na Argentina”. A agência de publicidade criou, na época, a infame frase: “Nós argentinos somos direitos e humanos” (Los argentinos somos derechos y humanos).

_NOTÍCIA DE ÚLTIMA HORA: A CIDADE JAPONESA DE TOQUIO FOI ELEITA A SEDE DAS OLIMPÍADAS de 2020.


Armen Kevork Pamboukdjian Editor-chefe e redator do site Estação Armênia. Nascido na capital paulista, é formado em Jornalismo pela Universidade Nove de Julho, em skate pela faculdade das ruas e em causa armênia pela escola da luta e resistência.

Comment(1)

  1. Parabéns por mais uma boa matéria.
    Em tempo:Gostaria de saber a opinião do Portal sobre a recente opção da Armenia pela adesão á Uniao Aduanreira com a Rússia.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *