Home Da Redação Retrospectiva 2011 e perspectiva para os próximos anos

Retrospectiva 2011 e perspectiva para os próximos anos

0

Com 36.000 visitantes (36.113 exatamente até 28 de dezembro) ao longo de 2011 o Portal Estação Armênia se firma como um dos meios de comunicação da comunidade sul-americana e faz um balanço do que aconteceu e o que deve acontecer em 2012.

Certamente o ano de 2011 foi um marco para a Comunidade Armênia do Brasil. Nós do Portal destacamos os 20 anos de Independência da Armênia comemorados de forma grandiosa na sede do Consulado da República da Armênia de São Paulo. Do ponto de vista da vida institucional-comunitária, a instalação da Embaixada Armênia em Brasília amplia a possibilidade de contatos com a Pátria-Mãe e o Consulado com suas novas instalações se aproxima ainda mais da realidade armênia de São Paulo.

Comunicação intracomunitária

Mesmo sendo um ano maravilhoso, capitaneado pela visita de Sua Santidade Karekin II Catholicos Supremo de Todos os Armênios tivemos inúmeros problemas que devem ser discutidos. Sem ser repetitivo a visita de Sua Santidade abre a possibilidade de retomar dois assuntos importantes: o caráter elitista e excludente da recepção ao Pontífice e a necessidade de ampliar o trabalho pastoral junto as famílias da comunidade.

Um outro fato importante é a capacidade de comunicação entre os órgãos comunitários (entidades, igrejas, consulado e embaixada) que torna-se imperativo. Esse é um aspecto da vida comunitária extremamente deficitário e que depende do esforço de todos para que eventos de vulto e atividades importantes não sejam mais comunicados de afogadilho, comprometendo não somente a sua qualidade, mas também privando muitos os membros da comunidade de poder organizar seu cotidiano para efetivamente prestigiar esses encontros sempre tão ricos e proveitosos. Não é mais admissível que os momentos mais importantes da vida comunitária sejam encarados de maneira tão amadora e despreparada.

Torna-se fundamental também uma papel mais proativo das lideranças. Elas devem assumir a função de porta-voz, já que infelizmente, indivíduos de forma isolada tem se expressado em nome da coletividade de forma indevida colocando em risco a imagem de toda a comunidade.

Detrimento da imagem!

Ainda dentro do tema comunicação interna, cabe um alerta. Os dirigentes de entidades tem que tomar muito cuidado ao passar informações para visitas estrangeiras antes que as mesmas saiam falando meias-verdades como verdades absolutas. Me refiro a vergonhosa entrevista do tecladista Ará Gevorgian a periódicos na Armênia onde afirmou que a nossa comunidade quer vender a sua escola. Nunca foi cogitada essa possibilidade e o Externato José Bonifácio continua lutando e prestando serviços a um número considerável de famílias armênias. Certamente aqueles que passaram a informação ao ilustre tecladista se referiram ao fechamento da Escola Paren e Regina Bazarian da UGAB, fato lamentável para toda a diáspora armênia que perdeu uma maravilhosa instituição de ensino. Portanto devemos ter cuidado com as meias-verdades propagadas. O Portal apoia um pedido de retratação formal do tecladista Ará Gevorgian ou que aqueles que lhe passaram essa informação se pronunciem oficialmente.

Articulação Política, Ativismo e Causa Armênia

Nosso trabalho compromissado com os temas armênios está associado ao Programa Armênia Viva da ACASP(Associação Cultural Armênia de São Paulo)-Tashnagtsutiun e seus podcasts visitadíssimos no site. Essa parceria potencializou o Portal que apoia integralmente a iniciativa radiofônica.

Em 2011 foram muito importantes as campanhas de mobilização que iniciamos a fim de marcar a presença da opinião pública armênia quando o genocídio é esquecido e negado em matérias da grande imprensa brasileira e quando os interesses da Armênia são atacados. Dessas campanhas surgiram contatos importantes que vão auxiliar em um futuro breve para a luta pelo reconhecimento do genocídio no Brasil. Foram campanhas de envio de e-mails para meios de comunicação de massa que tiveram seu auge na campanha direcionada a Revista Veja que não fez menção do Genocídio Armênio em uma entrevista com o Presidente da Turquia Abdulah Gul. Segundo informações a editoria da revista recebeu mais de 300 e-mails de protesto e acabaram dando espaço para o e-mail de protesto do nosso Editor Chefe Armen Pamboukdjian na seção de cartas. Tivemos ainda a campanha contra a Globo News que numa avaliação das eleições na Turquia não mencionou o genocídio dos Armênios ou ainda contra o Estadão, que publicou uma matéria sobre a região de Artsakh (nagorno Karabakh) intitulada de paranóia em um país que não existe.

Mobilização comunitária

O ano de 2011 foi marcante também em função da realização dos 5o Jogos Pan Armênios em Yerevan e o Brasil mandou a sua maior delegação em todas as edições. Esses vínculos com a mãe-pátria estão cada vez mais sólidos e um número cada vez maior de jovens armênios do Brasil visitam a Armênia. Não somente no esporte, mas através de programas de intercambio a Armênia está mais perto do Brasil.

O ponto negativo é a ausência de grande parte dos jovens que participaram dos jogos nos eventos comunitários, na direção, liderança ou mesmo atuantes nas entidades. Infelizmente, muitos jovens voltam sem nenhum compromisso com os temas armênios e encaram essa oportunidade como mais uma viagem turística e não tem a dimensão da importância de seu engajamento na vida comunitária como forma de fortalecer a Armênia, país que conheceram e que temos certeza que gostaram e se sensibilizaram. Esperamos que de 2012 em diante os jovens que tiverem a chance de conhecer a Armênia entendam definitivamente que a milenar nação precisa de sua participação na vida da comunidade armênio-brasileira.

Destaca-se também o trabalho do Fundo Armênia nos projetos de reconstrução das regiões mais pobres do país que vem mobilizando a comunidade na arrecadação de fundos de suma validade para a fixação dos armênios nas nossas terras evitando assim o fantasma do despovoamento e da emigração em massa extremamente nocivos pra o futuro do país.

Conclusão

Os problemas comunitários são crônicos. Esbarramos sempre na falta de compromisso de um modo geral. Esbarramos sempre na falta de participação. Sem sombra de dúvidas o ano de 2011 foi excelente para a vida institucional da comunidade: visitas ilustres, artistas, festas, ativismo e a percepção de que novos tempos estão chegando. Mesmo assim achamos que isso tudo ainda não é sustentável, para usar um termo da moda. Mesmo assim o Portal Estação Armênia continua achando que podemos fazer muito mais pela Armênia e pela armenidade.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *