Home Da Redação Jornada de atividades marca o 98º aniversário do Genocídio Armênio em São Paulo

Jornada de atividades marca o 98º aniversário do Genocídio Armênio em São Paulo

0

Abril de lutas é encerrado com manifestação pacífica no consulado turco, sessão solene na Assembleia Legislativa e lançamento de vídeo sobre o genocídio.
destaque
  O “24 DE ABRIL” de 2013 teve mais uma jornada de lutas vitoriosa.

Às 16 horas do dia 24 de abril de 2013 membros da comunidade armênia de São Paulo iniciaram concentração em frente ao Consulado da República da Turquia em São Paulo. O protesto cresceu em poucas horas e quase uma centena de militantes se manifestaram aos gritos de “TURQUIA ASSASSINA, ESTADO GENOCIDA”, exigindo justiça para os crimes iniciados em 1915. As autoridades consulares turcas, mais uma vez, de forma covarde, não atenderam os manifestantes que desejavam entregar uma carta de reivindicações. Ao mesmo tempo, solicitaram apoio policial que agiu de forma absolutamente democrática, permitindo que a concentração pacífica continuasse sem nenhum problema.

A ocupação da Praça California, endereço do consulado, foi acompanhada de estandartes, bandeiras, faixas, fogos de artifício e de uma extensa panfletagem no transito com mais de 1.500 informes distribuídos. As 18h30 os manifestantes se retiraram ao som do Mer Hayrenik, hino nacional armênio, na porta do consulado turco que nessa hora já estava coberto por muitas bandeiras tricolores armênias.

Em grupos, os membros da comunidade se dirigiram a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, onde uma sessão solene organizada pelo CNA – Conselho Nacional Armênio- Seção São Paulo e convocada pelo Deputado Estadual Coronel Ferrarine lotou o Salão Nobre Paulo Kobayashi.

A mesa foi composta pelo próprio deputado, além de Dom Vartan Waldir Boghossian, Exarca Católico Armênio para a América Latina, Arcipreste Der Yesnig Guzelian, Antranik Manissadjian, presidente da diretoria executiva da Comunidade da Igreja Apostólica Armênia de São Paulo, André Kissajikian, Presidente do Conselho da Comunidade da Igreja Apostólica Armênia do Brasil e Simão Kerimian, representante do CNA-BRASIL e Ashot Yeghiazaryan, embaixador da Armênia no Brasil.

O orador oficial foi o Dr. Elias Katudjian, notório jurista e ativista da comunidade armênia que dissertou sobre a sentença do Tribunal Permanente dos Povos que determina de forma clara e direta que o reconhecimento do genocídio armênio é o reconhecimento de um crime contra a humanidade e, portanto, importante para toda a luta pelos direitos humanos.

O ciberativismo foi mantido mais um ano. No final de tarde do dia 23 foi postado no youtube o vídeo da juventude armênia do Brasil sobre o genocídio. Com apoio do Clube Armênio SAMA, o vídeo divulga uma mobilização feita pelos jovens e adultos em cidades como Fortaleza, Rio de Janeiro e São Paulo e passa dados sobre o que foi a tragédia de 1915. Em menos de 48 horas o vídeo já teve 1.000 acessos.

Um exemplo de que o balanço desse 24 de abril foi extremamente positivo é que o site de divulgação www.genocidioarmenio.com.br teve um aumento de visitas da ordem de 400% em uma única semana.

A caminho do centenário do genocídio cresce a pressão da dos brasileiros descendentes de armênios para que o governo federal reconheça esse crime imprescritível e faça justiça com um milhão e quinhentos mil armênios assassinados pelo governo turco em 1915.

Vale lembrar que no dia 20 de abril, o Portal Estação Armênia com apoio da Juventude Armênia SAMA realizou o Ciclo Cultural sobre o Genocídio de 1915 que contou com palestras, mesa de debates, exibição de documentário, além da atração musical.

Ademais, as igrejas realizaram suas respectivas missas em memória dos mártires armênios no domingo, dia 21 de abril. Após o ato religioso os fiéis fizeram procissão (veja como foi) rumo ao monumento em homenagem aos mártires armênios, localizado na Avenida Santos Dumont, na capital paulista.

Veja todas as fotos:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *