Home Da Redação Novo projeto de lei contra negação do genocídio armênio será apresentado ao Parlamento francês

Novo projeto de lei contra negação do genocídio armênio será apresentado ao Parlamento francês

0

Sites armênios de notícias afirmam que a deputada francesa Valérie Boyer iniciou um novo projeto de lei sobre a criminalização da negação do genocídio armênio na França. 

ValérieO projeto de lei, de 19 de dezembro de 2012, estabelece para a introdução de alterações à lei de 1881 sobre a liberdade de imprensa, estabelecendo bases legais para combater o racismo e a negação do genocídio, segundo informou o Panarmenian.Net, citando o site Nouvelles d’Arménie. 

Em seu perfil pessoal no Facebook, Aram Suren Hamparian – o presidente da ANCA – também escreveu que a campanha da deputada foi relançada.

A deputada Valérie Boyer é a redatora do texto de 22 dezembro de 2011, que visa penalizar a negação de todos os genocídios reconhecidos pela França, incluindo o dos armênios.

Em 23 de janeiro deste ano, o Senado francês aprovou o projeto de lei que criminaliza o genocídio armênio e previa impor uma multa de 45 mil euros e um ano de detenção para qualquer pessoa na França que negasse este crime contra a humanidade cometido pelo Império Otomano e ainda negado pela República da Turquia. 

Porém, mais tarde, o Conselho Constitucional francês decidiu que um projeto de lei aprovado pelo Senado tornando crime negar o genocídio armênio era um ato anticonstitucional e foi barrado.

A derrota foi uma “ducha de água fria” nos armênios da França, bem com no então presidente Sarkozy, acusado de usar a lei em benefício próprio para conseguir votos da comunidade armênia local para se reeleger, o que não aconteceu.

François Hollande venceu nas urnas e a comunidade franco-armênia logo pensou que o apoio presidencial havia se esvaído com a derrota de Sarkozy. Entretanto, em julho (um mês antes de tomar posse como presidente) Hollande confirmou os planos para uma nova lei que criminaliza a negação do genocídio armênio com representantes da comunidade armênia.
 

Ataque Hacker:

Na manhã de natal de 2011, o site da deputada francesa foi hackeado por supostos nacionalistas turcos (leia a notícia, clique aqui).

Ao acessar o site, a abertura da página principal era exibida normalmente por 2 segundos e então, na sequência, uma imagem preta e a bandeira da Turquia, com frases dirigidas aos armênios da diáspora em turco e em inglês. 

Mais retaliações:

Segundo o site NationalTurk, a imagem de Valerie Boyer estampará preservativos que um empresário turco residente na França pretende introduzir no mercado.

No Brasil: 

Em um infeliz artigo no dia 30 de janeiro de 2012 no maior jornal em circulação no país, a Folha de São Paulo, o ex-ministro e professor Luiz Carlos Bresser-Pereira, lança uma questionável reprovação ao fato da França reconhecer o genocídio armênio  (leia mais). 

Leia também o artigo do professor Onnig: Um alerta ao professor Bresser-Pereira.

Armen Kevork Pamboukdjian Editor-chefe e redator do Estação Armênia. Nascido na capital Paulista, é formado em jornalismo pela Universidade Nove de Julho, em skate pela faculdade das ruas e em causa armênia pela universidade da luta e resistência.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *