Genocídio ArmênioOnnig ComentaTudo

Cultura armênia em alta na cidade de São Paulo: Uma boa provocação

Nas próximas semanas a comunidade armênia paulistana vai ter uma oportunidade única. Vivenciaremos uma situação totalmente nova onde uma fantástica peça de teatro, um documentário premiado, um show de música armênia de raiz e uma noite cultural de suma importância, prometem criar uma efervescência poucas vezes vivida.

A peça 1915 é um marco. Escrita pelo ator e professor Arthur Haroyan ela é um espetáculo repleto de emotividade e sensibilidade. Trata-se de uma oportunidade única de sentir a dor do genocídio através da arte.

O filme Rapsódia Armênia dos diretores Cassiana Der Haroutiunian, Cesar e Gary Gananian vai estrear na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e nasceu da efervescência das raízes armênias dos realizadores. Ele trata de seres humanos, armenidade, vida e viagem.

O show do Grupo Kohar promete ser mais um evento de grande magnitude ( mesmo com problemas na venda dos ingressos). Uma trupe de mais de 200 pessoas vindas da Armênia vai oferecer uma apresentação que certamente poucos no mundo vão poder ver. Música e dança armênia de profundidade nas nossas raízes culturais.

Particularmente me chama a atenção a Noite da Cultura Armênia do Hay Azkain Turian Varjaran- Externato José Bonifácio. Os alunos da escola armênia vão nos brindar com mais uma interpretação artístico-cultural da nossa história de mais de 3.000 anos.

Aplaudir esses agentes culturais em pé é pouco. Arthur Haroyan, Cassiana Der Haroutiunian, Cesar e Gary Gananian, o corpo diretivo da Escola Armênia e seus alunos e professores, mostram que é possível sim vivenciar a armenidade de muitas formas.

Como havia prometido no título desse artigo, lanço uma boa provocação aos agentes culturais, vamos assim chamar, que estão agindo em nome da armenidade: que tal trazer tudo isso para dentro da coletividade? Agregar os jovens em torno do teatro, música, dança e artes em geral seria muito bom.

Estou muito feliz com todo esse agito. Um verdadeiro renascer. Mas inquieto como sou para esses temas, provoco mais uma vez: quando vão começar os ensaios e oficinas de arte dos grupos de dentro da comunidade?

Parabéns a todos e muito obrigado.

*James Onnig Tamdjian é colunista do Estação Armênia e suas opiniões não refletem necessariamente

Sobre o autor

Artigos

Professor de Geografia e Geopolítica. Fleumático, colérico, sanguíneo e melancólico.
Matérias Relacionadas
Cultura

Filme sobre armênia no Brasil inicia campanha de financiamento

A comunidade armênia do Brasil acaba de ganhar uma nova iniciativa de projeto…
Leia mais
ExplicaTudo

Explica #22 - Romã

Em tempos difíceis, uma de nossas armas para defender a patria mãe é manter a cultura armênia…
Leia mais
EventosTudo

Armênia estará presente no Festival das Comunidades Estrangeiras, na capital paulista

Neste domingo, 24 de novembro de 2019, das 10h às 18h no estacionamento da Assembleia Legislativa…
Leia mais

Deixe um comentário