EventosTudo

Seminário sobre o Genocídio Armênio ocupa o campus da Universidade Federal em Guarulhos

Nos dias 13 e 14 de abril o campus da UNIFESP de Guarulhos sediou um importante encontro para discutir o Genocídio Armênio. A exibição do filme Orphans of the Genocide de Bared Maronian foi a primeira atividade.  A abertura dos trabalhos foi feita pela coordenadora do evento, Prof. Dra. Samira Osman, que ressaltou a importância do conhecimento como ferramenta de luta pela justiça e pelos direitos humanos. Ela destacou que o desconhecimento sobre o Genocídio Armênio mostra a importância dessas atividades dentro da universidade.

Em seguida, Ubirajara Scutari, um dos organizadores do evento reforçou o convite a todos e lembrou que discutir e explicitar um crime desse vulto é sim função da Universidade.

Na sequencia o Coordenador Geral do Comitê Brasileiro para o Centenário do Genocídio, Prof. João Carlos Boyadjian, agradeceu aos organizadores pelo esforço e dedicação. O Prof. João Carlos convidou todos a participar dos eventos evocativos e destacou que os estudantes universitários podem se inscrever no concurso de redação com a temática no genocídio que vai premiar o vencedor com uma viagem à Armênia.

Após a exibição do filme Orphans of the Genocide, legendado em português pela equipe do CNA-Brasil, os Professores Sarkis Ampar Sarkissian (Cultura Armênia – USP) e James Onnig Tamdjian (Relações Internacionais da FACAMP) responderam algumas perguntas dos estudantes.

Na sequencia foi exibido o premiado My Grandmma s Tattos de Suzanne Khardalian, legendado em português pela equipe do Portal Estação Armênia que emocionou todos os presentes.

A noite os Prof. Dr. Rodrigo Medina Zagni (Relações Internacionais UNIFESP) e o Prof. James Onnig Tamdjian (Relações Internacionais – FACAMP) discutiram os documentos históricos e as questões geopolíticas pela óptica do genocídio.

Na terça-feira a palestra do Prof. Dr. Flávio de Leão Bastos (Mackenzie – Direito) elucidou a todos os universitários os aspectos jurídicos do genocídio e do negacionismo e seus reflexos nos organismos internacionais.

Os participantes assistiram na sequencia o consagrado Screamers de Karla Garabedian com argumento de Serj Tankian do System of a Down. Na parte final a comunidade universitária acompanhou a projeção do premiado Rapsódia Armênia, com um excelente debate com os diretores Cesar e Gary Gananian.

O evento foi coroado de êxito. Nas palavras da Profa. Dra. Samira Osman, lembrando a sua origem árabe, os acontecimentos do Oriente Médio e da Ásia ainda merecem grande aprofundamento no ocidente a fim de se revelar o quadro real que permite encaixar as peças nos seus devidos lugares. Ela agradeceu os organizadores, Ubirajara Scutari, João Paulo Mekhitarian e Marcelos Santos Souza , alunos e graduados da Universidade Federal , que se empenharam ao máximo para essa atividade histórica.

Simultaneamente as paredes dos corredores do campus foram a moldura para uma exposição fotográfica que expôs a dramaticidade dos eventos de 1915.

Matérias Relacionadas
Da RedaçãoTudo

100 profissionais da diáspora trabalharão para o governo armênio

Fontes : ArmRadio A partir de setembro deste ano, 100 profissionais da…
Leia mais
Esportes

1º Festival Esportivo da Comunidade Armênia de SP

No próximo dia 20 de maio, a SAMA – Clube Armênio recebe as disputas do Primeiro Festival…
Leia mais
Onnig ComentaTudo

150 mulheres , duas cidades e um destino : H.O.M - Arpi e H.O.M – Massis

Na última quarta-feira, dia 2 de março, tive a honra de fazer parte da mesa de convidados do…
Leia mais

1 Comentário

Deixe um comentário