Tenor Kevork Hadjian morre no front de batalha em Artsakh

0
0
Fontes :
Naregatsi, News.am

Na manhã destra quarta, dia 7 de outubro, foi confirmado a morte de Kevork Hadjian no front de batalha em Artsakh. O país sofre ataques do Azerbaijão desde o dia 27 de setembro em uma tentativa de Aliyev de tomar o território armênio.

Leia mais: Últimas atualizações oficiais dos ataques do Azerbaijão à Artsakh e à Armênia

Kevork era membro da Federação Revolucionária Armênia, o Tashnagtsutiun, e se alistou pra ir pro front de batalha defender Artsakh e o povo armênio das agressões turcas e azerbaijanas.

O tenor esteve no Brasil em 2011 para a apresentação do evento “Gomidás: Hoje e sempre”.

Reprodução: Facebook

Kevork Hadjian nasceu em 1971 em Ainjar, Líbano. Seus pais eram originalmente de Mousa Ler (Musa Dagh).

Concluiu o ensino básico nos colégios nacionais “Harach” e “Calouste Gulbenkian” de Ainjar. Em 1984 foi admitido no Seminário “Zarehian” do Católicosato da Cilícia. Em 1989 foi consagrado Diácono Sênior e em 1992 recebeu o Diploma do Seminário. Ele dirigiu o coro infantil da faculdade “Harach”, foi o cantor solo dos coros “Shnorhali”, “Kousan”, “Gomidas”, coro “Fayha” de Trípoli (Líbano) entre outros. Ele se apresentou na Armênia, Artsakh, Brasil, Líbano, Síria, Bulgária, Kuwait, Chipre, e muitos outros países.

Com o apoio financeiro do Naregatsi Art Institute em 2008 gravou seu primeiro CD, intitulado “Firstling Inspired by Gomidas”, que inclui 19 canções de Komitas sob o acompanhamento de piano de Levon Javadian.

Hadjian voltou para a Armênia com sua família em 2005 e em 2015 recebeu a cidadania do país.

Em entrevista ao Yerkir.am , o cantor repatriado disse:

“Somos a nação com mais mártires do mundo, e o martírio não é um fim em si mesmo, é apenas a eternidade, testemunhada por nossos 1,5 milhão de santos e os milhares de mártires da luta de Artsakh por sobrevivência”, disse o tenor.

Deixe um comentário