Home Da Redação Erdogan pede retirada de imunidade parlamentar de Garo Paylan

Erdogan pede retirada de imunidade parlamentar de Garo Paylan

(Com informações de Asbarez, Hurriet Daily Newspaper)

Paylan, em sessão no Parlamento em que mostrou imagens de políticos armênios mortos durante o Genocídio Armênio

Às vésperas do aniversário de 12 anos do assassinato do jornalista turco de origem armênia Hrant Dink, em frente à redação do jornal Agos, outro cidadão turco de origem armênia sofre ameaça de prisão por seu posicionamento político, dessa vez do próprio governo turco.

O gabinete do presidente turco Recep Tayyip Erdogan, apresentou uma petição à liderança do parlamento para retirar a imunidade de oito legisladores, entre eles Garo Paylan, um legislador de origem armênia que representa o Partido Democrático do Povo (HDP).

A petição se baseia em que Paylan teria “insultado a nação turca, o Estado turco, suas forças armadas e policiais”, “agido contra a lei sobre partidos políticos”, “feito propaganda terrorista” e “insultado o presidente”. Além disso, também acusa Paylan e seus colegas membros da HDP de terem “elogiado” o líder do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), Abdullah Öcalan, em seus discursos e expressado publicamente condolências aos militantes do PKK.

Esta é mais uma tentativa de Erdogan de enfraquecer as forças da oposição na Turquia, especialmente a HDP, que representa um grande eleitorado curdo. Se Paylan for despojado de sua imunidade, ele poderá ser preso, já que existem acusações e ações contra ele que não avançaram devido à sua imunidade.

Os parlamentares ameçados de perder imunidade

Além de Paylan, cinco de seus colegas da HDP também estão na lista. Aparecem também o legislador que representa o Partido Republicano do Povo (CHP) e, surpreendentemente, um membro do próprio partido de Erdogan, Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP), Reza Posac.

Se Paylan perder sua imunidade, ele poderá ser processado com base em vários artigos, inclusive o famigerado 301 do código penal turco, que prevê a prisão de quem insulta a “identidade turca”. Falar abertamente sobre o Genocídio Armênio é, atualmente, segundo a justiça turca, uma afronta ao país. Devemos lembrar que antes de ser assassinado, Hrant Dink também havia sido enquadrado no artigo 301.

 

Em maio de 2016, o parlamento turco aprovou uma lei que tirava a imunidade de seus membros sob acusação, o que permitia que os promotores cassassem membros do parlamento que fossem investigados. De acordo com o site do HDP, nove dos membros do parlamento, incluindo os ex-co-presidentes Selahattin Demirtaş e Figen Yüksekdağ, estão atualmente atrás das grades ao lado de muitos ex-legisladores e prefeitos.

Atualização: Nesta quinta-feira, dia 17 de janeiro, o parlamento turco rejeitou proposta de moção apresentada por Garo Paylan para esclarecer o assassinato de Dink em 2007. A proposta foi rejeitada pelos legisladores do AKP e do MHP.

Veja mais:

3 armênios eleitos para o Parlamento da Turquia –  http://estacaoarmenia.com.br/45432/tres-armenios-eleitos-para-o-parlamento-da-turquia-apos-13-anos-akp-perde-maioria-absoluta/

Garo Paylan “ressuscita” os deputados armênios do Império Otomano mortos em 1915 – http://estacaoarmenia.com.br/45618/garo-paylan-ressuscita-os-13-deputados-armenios-do-imperio-otomano-assassinados-em-1915/

 

Garo Paylan e seus companheiros são agredidos por partidários de Erdogan na Turquia – http://estacaoarmenia.com.br/45630/garo-paylan-e-seus-companheiros-sao-agredidos-por-partidarios-de-erdogan-na-turquia/

 

Garo Paylan fala sobre genocídio no Parlamento turco e é suspenso – http://estacaoarmenia.com.br/48175/garo-paylan-fala-sobre-genocidio-no-parlamento-turco-e-e-suspenso/

 

Deputado armênio Garo Paylan é atacado por policiais na Turquia e evita prisão de filho de Hrant Dink – http://estacaoarmenia.com.br/50079/deputado-armenio-garo-paylan-e-atacado-por-policiais-na-turquia-e-evita-prisao-de-filho-de-hrant-dink/

O jornalista armênio-turco Hrant Dink foi assassinado em 19 de janeiro de 2007 – http://bit.ly/Hrant-Dink12anos

Comment(1)

Deixe um comentário