Home Da Redação Estado Islamico destrói memorial do Genocídio Armênio na Síria

Estado Islamico destrói memorial do Genocídio Armênio na Síria

Via Prensa Armenia (Argentina).

No ultimo dia 21 de setembro, o Estado Islâmico (ISIS) destruiu o memorial do Genocídio Armênio, a igreja dos Santos Mártires que guardava os restos de muitas de suas vitimas, que se encontrava no deserto de Der Zor, no noroeste da Síria.

O chanceler armênio, Edward Nalbandian, emitiu um comunicado oficial condenando a explosão causada pelos terroristas do ISIS e declarou que “esta terrível barbárie contra um lugar sagrado demonstra, mais uma vez, a natureza selvagem do grupo terrorista chamado de ‘Estado Islâmico'”, e ainda pediu que a comunidade internacional arranque as raízes do financiamento  apoio do grupo.

No deserto de Der Zor morreram por inanição grande parte dos armênios que havia sobrevivido a travessia do deserto durante o Genocídio Armênio de 1915.

Foi para lá que se destinavam as chamadas “marchas da morte”, nas quais centenas de milhares de armênios eram obrigados a caminhar pelo deserto para morrer pelo caminho, como parte do plano de extermínio promovido pelo governo dos Jovens Turcos e negado atualmente pelo estado da Turquia, que classifica os atos, oficialmente, como deslocamentos de população.

Especialistas acusam a Turquia de fazer “vista grossa” aos militantes do ISIS que usam o país para contrabandear armas e petróleo, o que permite que o grupo continue a operar.

Igreja-Memorial do Genocídio Armênio em Der Zor, Síria, antes e depois do atentado do ISIS
Igreja-Memorial do Genocídio Armênio em Der Zor, Síria, antes e depois do atentado do ISIS

Deixe um comentário