Home Hamazkayin Nairi no Hamazkayin | Dia 2: Causa Armênia, Garni, Geghard e mais…
0

Nairi no Hamazkayin | Dia 2: Causa Armênia, Garni, Geghard e mais…

0

 Segundo dia do Hamazkayin Summer Forum 2014 – (Direto de Yerevan)


Nairi 2Por Nairi Zadikian:

Leia todos os relatos em -> www.estacaoarmenia.com.br/hamazkayinn

 


Hoje, dia 20 de julho, nossa programação começou com umas das atividades que julguei (certo, por sinal) mais importante de todas.

GiroTivemos uma palestra sobre Hay Tad (Causa Armênia) com Giro Manoyan, um dos líderes da Federação Revolucionária Armênia (Ho.Hi.Ta) e representante do escritório mundial do CNA.

Na palestra foi discutidas a questão dos protocolos assinados em 2009 com a Turquia (leia mais aqui); os atuais posicionamentos da República da Armênia; o papel dos territórios e da população pertencente a Armênia Ocidental (atualmente na Turquia), entre outros temas.

Logo depois, demos início aos passeios de ônibus. Hoje era dia de Templo de Garni e Monastério de Geghard.

No meio do caminho demos uma parada no monumento que homenageia nosso grande poeta Yeghishe Charents, o qual está voltado exatamente para o Ararat. O mesmo Ararat que não quis aparecer pra gente hoje. O céu estava bastante nebuloso e só com muita atenção era possível distinguir seu contorno.

Bom, isso não nos impediu de, sentados lado a lado, em direção a ele, declamarmos a poesia do gênio da nossa literatura, o qual o nome levava também o local onde nos encontrávamos: Es im anush Hayastani (abaixo, assista ao vídeo com a poesia).

Foi lindo ver todas aquelas pessoas pronunciando cada única palavra deste poema (e canção) que é pra mim quase um hino, um estímulo de vida, ou até mesmo o reflexo dos meus mais profundos sentimentos.

Partimos para Garni, que mesmo com resquícios visíveis dos abalos do terremoto de 1988, estava lá linda e imponente como só ela. Além de toda a dor do nosso povo, nosso patrimônio histórico também sofreu muita avaria. 

A próxima parada foi Geghard, onde ascendemos velas, fizemos nossas preces, bebemos da água benta, que vaza milagrosamente de uma das paredes, e ainda pudemos ver ao vivo o resultado do significado da fé, já que a igreja original foi feira de 1 única rocha e cavada e esculpida pouco a pouco por cima até chegar no que tínhamos hoje.

O caminho todo até o hotel não podia ser mais divertido. Dançamos kochari e sasna bar no meio do corredor do ônibus e ver a animação de todos ao cantar a música da Inga e Anush “Menq enq mer sarere” (veja o vídeo da música, abaixo) foi algo que realmente me deixou arrepiada. Precisei de alguns minutos pra me recompor.

A próxima atividade, já no hotel, foi dividida conforme os grupos nos quais tivemos que nos inscrever de acordo com nossas aptidões. Temos de canto, dança, divulgação e escrita. Eu estou no de dança e foi muito divertido!

Ainda não perdendo o embalo cultural, fomos à famosa Opera de Erevan, onde tivemos o prazer de apreciar o “Hayastani Pari Petakan Esemble“, que foi realmente maravilhoso, e transformou cada movimento de dança num capítulo vivo da nossa história.

Nosso dia terminou meio a canções em grupo e na expectativa por mais amanhã.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *