Home Da Redação Luisiana é o 4° estado norte americano a reconhecer a independência de Artsakh

Luisiana é o 4° estado norte americano a reconhecer a independência de Artsakh

0

(Com informações de Asbarez) – 

O Senado do estado de Luisiana (EUA) aprovou, no dia 30 de maio, uma resolução felicitando a independência da República de Nagorno Karabagh/Artsakh incitando o presidente Barack Obama e o Congresso dos Estados Unidos a apoiar a livre determinação e independência democrática do estado, segundo informou a filial região leste da ANCA (Armenian National Comitee of America – que equivale ao CNA, que atua na América do Sul).

Edwin_Murray
senador Edwin Murray

Luisiana é o quarto estado dos EUA que reconheceu a independência da República de Nagorno Karabakh/Artsakh nos últimos dois anos, juntamente com Rhode Island, Massachusetts e Maine.

Vazkén Kaltakdjian, representante do Conselho Nacional Armênio de América em Louisiana, trabalhou em estreita colaboração com os legisladores estatais e a comunidade armênio-americana.

Paralelamente, o Brasil parece estar na contra-mão:  os deputados baianos Nelson Pelegrino (PT) e Claudio Cajado  (DEM), se encontraram  com representantes do governo azerbaijano, durante a visita da delegação parlamentar brasileira àquele país e ambos os deputados assumiram o compromisso de apresentar um requerimento na Câmara Federal brasileira (leia aqui) exortando o Brasil a apoiar o Azerbaijão e exigir a retirada das tropas armênias da região da República Armênia de Nagorno Karabagh/Artshak.

Leia abaixo o conteúdo da resolução n° 151 do Estado da Luisiana –

Resolução do Senado N°. 151

Pelo senador MURRAY

A RESOLUÇÃO

Para expressar apoio aos esforços da República de Nagorno Karabakh para desenvolver-se como uma nação livre e independente.

Considerando que, Nagorno Karabakh, também conhecido como Artsakh, tem sido historicamente território armênio, povoado por uma esmagadora maioria de armênios, que foi cortada ilegalmente da Armênia pela União Soviética em 1921 e colocado sob a recém-criada administração do Azerbaijão Soviético, e

Considerando que, 20 de fevereiro de 1988 marcou o início do movimento de libertação nacional em Nagorno Karabakh, que inspirou as pessoas em toda a União Soviética a levantar-se contra a tirania e para lutar por sua liberdade e seus direitos, ajudando a trazer a democracia para milhões de pessoas e contribuir para a paz mundial; e

Considerando que o Congresso dos Estados Unidos tem repetidamente manifestado apoio às aspirações legítimas de liberdade do povo de Nagorno Karabakh/Artsakh, e

Considerando que, em 2 de setembro de 1991, a legislatura de Nagorno Karabakh/Artsakh declarou formação da República de Nagorno Karabakh/Artsakh, de acordo com a legislação, e

Considerando que, em 10 de dezembro de 1991, o povo da República de Nagorno Karabakh votaram a favor da independência, e em 6 de janeiro de 1992, o Legislativo democraticamente eleito da República declarou formalmente a independência e

Considerando que, desde que proclamou a independência, a República de Nagorno Karabakh/Artsakh tem registado progressos significativos na construção da democracia, que foi mais recentemente demonstradas  durante as eleições presidenciais que foram avaliados por observadores internacionais como livres e transparentes em 19 de julho de 2012, .

Portanto, fica resolvido que o Senado da legislatura de Louisiana aqui incentiva e apoia esforços contínuos da República de Nagorno Karabakh/Artsakh para desenvolver-se como uma nação livre e independente, a fim de garantir aos seus cidadãos os direitos inerentes a uma sociedade livre e independente.

Fica ainda resolvido que o presidente e o Congresso dos Estados Unidos da América são instados a apoiar a autodeterminação e independência democrática da República de Nagorno Karabakh/Artsakh e seu envolvimento construtivo com os esforços da comunidade internacional para alcançar uma solução justa e duradoura para os problemas de segurança daquela região estrategicamente importante.

Fica ainda resolvido que uma cópia desta resolução será transmitida ao presidente dos Estados Unidos, ao secretário do Senado dos Estados Unidos, aos funcionários do Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, e para cada membro da delegação da Louisiana para o Congresso dos Estados Unidos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *