Home Da Redação Governador do estado de Michigan assina projeto de lei exigindo o ensino do Genocídio Armênio nas escolas

Governador do estado de Michigan assina projeto de lei exigindo o ensino do Genocídio Armênio nas escolas

1280px-Michigan_House_of_Representatives-1024x768Via Armenian Weekly
Tradução: Maria Carolina Chaves Indjaian


Governador do estado de Michigan assina projeto de lei exigindo o ensino do Genocídio Armênio

LANSING, Michigan – O Governador de Michigan, Rick Snyder assinou nessa terça-feira na House Bill 4493 a obrigatoriedade do ensino dos genocídios, incluindo o Holocausto e o Genocídio Armênio.

Especificamente, a nova lei determina que “A partir do ao letivo 2016-2017, o conselho do distrito escolar ou conselho de administração de uma escola pública deve assegurar que o distrito escutar os estudos sociais acadêmicos de uma escola publica para as classes de 8 a 12 inclui época e grau apropriado de instrução sobre genocídio, incluindo, mas não limitado, ao Holocausto e ao Genocídio Armênio. O legislador recomenda um total de 6 horas desta instrução durante as classes de 8 a 12.”

Em 23 de fevereiro a Câmara dos Representantes de Michigan passou uma legislação com maioria esmagadora, com o patrocinador do projeto de lei, representante Klint Kesto (Michigan-39), patrocinando o projeto e conduzindo apoio para a legislação.

“Nós vemos a história se repetindo hoje no Oriente Médio com o ISIS segmentando e cometendo atos de genocídio contra caldeus e comunidades cristãs arrísias e outras minorias religiosas, como os Yezidis. É imperioso que os nosso alunos estudem a história do genocídio como ocorreu ao povo armênio pelos turcos otomanos, bem como ao povo judeu nas mãos dos nazistas. Nunca mais deveria significar nunca mais”, disse o representante Kesto após a votação na Casa dos Representantes de Michigan.

Com a liderança e o apoio do Senador estdual e líder da maioria Arlan Meekhoff (Mich.-30), Senador estadual de Michigan, líder Mike Kowall (Mich.-15), Senador estadual e Presidente da Comissão de Educação do Senado, Phil Pavlov, Senador Marty Knollenberg (Mich.-13), e Senador estadual David Knezek (Mich.-5), o Senado de Michigan novamente aprovou a legislação com uma maioria esmagadora em 18 de maio.

A Comissão de Educação do Genocídio Armênio (AGEC), composta por membros das várias organizações da comunidade armênia-americana, igrejas e da Comissão Nacional Armênia de Michigan, unidas trabalharam incansavelmente com os membros da comunidade armênia-americana, enquanto eles defendiam em favor da nova lei.

“A assinatura deste projeto de lei é resultado de muitos meses de muito esforço e cooperaçãoo de todos os grupos políticos, sociais e culturais armênios na comunidade metropolitana de Detroit. Nós iremos avançar com a mesma determinaçãoo para implementar a nova lei”, disse o presidente do Comitê de Educação do Genocídio Armênio, Edward Haroutunian.

“O representante Kesto sempre foi um amigo da comunidade judaica e armênia e permaneceu forte no sentido de assegurar que as atrocidades de genocídios passados sejam conhecidas por todos e impedidas no futuro” disse a presidente do Comitê Nacional Armênio de Michigan, Lara Nercessian, acrescentando que “Os alunos não irão mais perguntar por que eles nunca ouviram sobre o Genocídio Armênio. Esta nova lei irá proporcionar aos nossos alunos uma história completa dos genocídios do passado, e proporcionar-lhes o enquadramento necessário para prevenir futuros atos de genocídio.”

Maria Carolina Chaves Indjaian Colaboradora. Carioca da gema que viveu em Curitiba desde criança e agora é cidadã do mundo. É advogada, profissional humanitária aficcionada por Direitos Humanos e defensora de minorias. O coração e o sangue sempre falam mais alto no que diz respeito à Armênia.

Deixe um comentário