Home Retrospectiva Genocidio Deputada condena anúncio que nega o Genocídio Armênio no Wall Street Journal

Deputada condena anúncio que nega o Genocídio Armênio no Wall Street Journal

(De São Paulo – Maria Carolina Chaves Indjaian)

TurkeyStreet Journal

A deputada norte americana Jackie Speier (San Francisco e San Mateo) foi acompanhada por Anna Eshoo (California) e Frank Pallone (New Jersey) em uma carta ao Wall Street Journal, condenando a publicação de um anúncio que procurava justificar o Genocídio Armênio.

WallStreetJournal denierEm 20 de abril de 2016 ,a edição impressa do Wall Street Journal publicou uma página inteira de um anúncio escrito “Truth=Peace” (imagem ao lado) direcionando os leitores a um website que justificava sistematicamente a morte dos 1,5 milhões de armênios.

A carta pede ao jornal que se desculpe pela publicação do anúncio pede uma garantia de não publicar futuramente anúncios que justifiquem, diminuam ou apaguem tragédias do passado. A carta original e em sua íntegra pode ser encontrada aqui.

Como uma armênia orgulhosa, eu estou profundamente ofendida que o Wall Street Journal pudesse publicar esse anúncio” disse Speier. “Desde pequena, minha mãe introduziu em mim a importância de reconhecer o Genocídio e a angústia que o povo armênio sente sobre a necessidade de reconhece-lo. Nós não podemos negar a história, nós não podemos reescrever a história – nós só podemos aceitar as lições e aprender a crescer como pessoas. Publicar esse anúncio tão perto do aniversário desse Genocídio que tirou tantas vidas é insensível e verdadeiramente insultante.”

A deputada Jackie Speier é membro ativo da Casa Armênia Caucus, e é uma dos dois membros da Casa dos Representantes que possuem ascendência Armênia.


 

congresswomanLeia a íntegra da carta enviada pela deputada ao jornal Wall Street, abaixo:

27 de abril de 2016

Sr. Paul A. Gigot
Editor
Jornal Wall Street

1211 Avenue of the Americas
New York, NY 10036-8701

 

Prezado Sr. Gigot:

Nós estamos escrevendo como membros do Congresso Caucus sobre questões Armênias em resposta a sua publicação de um anúncio pago por FactCheckArmenia.com na edição impressa do seu jornal em 20 de abril de 2016. Esse anúncio é profundamente ofensivo aos armênios e a todas as pessoas com consciência ao promover uma narrativa de que a morte sistematizada de 1,5 milhões de armênios é justificada. O anúncio “Truth=Peace”, o qual eu anexei a esta carta, almeja justificar o Genocídio Armênio propagando uma narrativa falsa em que os armênios eram espiões, desertores, ou em outras palavras merecedores do seu destino – uma reivindicação que é incorreta e insultante.

Considerando que seu jornal também publicou um anúncio há um ano atrás insistindo que o Presidente Obama nega a existência do Genocídio Armênio, nós estamos profundamente chocados e perturbados com o seu papel de tentar reescrever a história e negar essa atrocidade.

Não há questão ou debate sobre os horrores que foram cometidos contra o povo armênio entre 1915-1923. Em 2006 o Senador Obama e o Senado Clinton escreveram que o Genocídio Armênio foi uma “campanha sistemática e deliberada perpetrada pelo Império Otomano em 1915. As vítimas do Genocídio merecem nossa lembrança e seu devido lugar na história… É do melhor interesse da nossa nação e da comunidade global relembrar o passado e aprender com esses crimes contra a humanidade para garantir que eles jamais se repitam.”

Contudo, ao continuar publicando anúncios que façam alusão ou justifiquem, ou simplesmente neguem a ocorrência do Genocídio, você está reescrevendo a história. Isso é inaceitável e embaraçoso para uma publicação do seu tamanho e simplesmente não é quem somos como americanos.

Nós pedimos que você se desculpe pela sua decisão em publicar esse anúncio e pedimos que você garanta que não irá publicar futuramente anúncios que almejem justificar, diminuir ou apagar as tragédias do passado. Embora em uma declaração seu jornal tenha defendido a decisão, alegando que aceita uma “vasta gama de anúncios, incluindo aqueles com pontos de vista provocantes”, forjar eventos do passado não é um ponto de vista – é uma mentira. Já se passaram 101 anos desde o Genocídio – temos de olhar para lembrar e curar as tragédias do passado, não justifica-las.

Obrigada pela sua consideração. Estamos ansiosos para que responda esse pedido.

Sinceramente,
Representante Jackie Speier  – Membro do Congresso

Representante Anna Eshoo  – Membro do Congresso

Representante Frank Pallone  – Membro do Congresso.

Deixe um comentário