Home Da Redação 1° Ministro turco classifica Grupo Minsk (OSCE) de inútil

1° Ministro turco classifica Grupo Minsk (OSCE) de inútil

1

PanARMENIAN.Net

O Primeiro Ministro da Turquia Recep Tayyip Erdogan em discurso sobre o conflito de Nangorno Karabakh/Artsakh voltou a afirmar que “As relações entre a Turquia e a Armênia não serão restauradas a menos que o conflito (Artsakh) seja resolvido.

Armênia está isolada e com quase todas as fronteiras com os países vizinhos fechadas, apenas tendo um desafogo pelo Irã, país com o qual mantém relações de amizade. A Turquia fechou sua fronteira com a Armênia em 1993, em apoio ao Azerbaijão, que estava em conflito com Yerevan pelo controle da região separatista de Nagorno Karabakh.

Em 2009 com a mediação da Suíça, Armênia e Turquia assinaram protocolos de intenção de normalização das relações bilaterais. Após consultas públicas e políticas os dois países não chegaram a um consenso, interrompendo as negociações de “paz”.

Os três partidos da coalizão que governavam a Armênia -entre eles a Federação Revolucionária Armênia, que posteriormente abandonou a coalizão por não concordar em pontos com as outras lideranças- congelaram o processo de ratificação do acordo de normalização das relações com a Turquia. A recusa da Turquia em reconhecer o genocídio dos Armênios em 1915 durante o Império Otomano é o centro do problema.

Erdogan também classificou o Grupo Minsk da OSCE (organização para a segurança e cooperação na Europa) como uma “estrutura inútil”, e disse que os co-presidentes não conseguiram alcançar progresso algum nas negociações até agora.

“Eu me pergunto o que mais pode fazer o grupo Minsk além do que não foi capaz de produzir nesses mais de 20 anos (de conflito)”, concluiu o Premiê turco.

Armen Kevork Pamboukdjian Editor-chefe e redator do Estação Armênia. Nascido na capital Paulista, é formado em jornalismo pela Universidade Nove de Julho, em skate pela faculdade das ruas e em causa armênia pela universidade da luta e resistência.

Comment(1)

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *