Home Da Redação No Mato Grosso do Sul nome da praça muda para República da Armênia

No Mato Grosso do Sul nome da praça muda para República da Armênia

4

Correio do Estado;MSNews;Folha do Povo;Materias Especiais
com ajuda de Sônia Puxian

Ao contrário do que se pensa, no Brasil não existem armênios só em São Paulo. Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul é a mais recente prova disso. A praça Giocondo Orsi não terá mais este nome. Depois de promulgada a lei municipal nº 4949/11, ela passará a ser chamada de República da Armênia. A proposta é do vereador Paulo Siufi (PMDB), que queria homenagear o povo armênio.

Várias Famílias
Outro autor do projeto, vereador Jamal Salem, destacou a presença de várias famílias armênias na região de Campo Grande entre elas os Balabanian, Pedrossian, Zahan, Orsi, que contribuiram para o desenvolvimento da região.

Em Campo Grande os Armênios e seus descendentes contribuíram significativamente para o processo construtivo da cidade, tendo trabalhado em diversos empreendimentos, principalmente no setor do comércio nas Ruas 14 de Julho, Dom Aquino, 7 de Setembro, assim como na 26 de Agosto. “Os Armênios por serem um povo sério, trabalhador, sereno e moderado tem demonstrado ao longo desses anos amor a esta cidade, tendo contribuído visivelmente para o seu desenvolvimento”, justificou Paulo Siufi.

Pedido
A troca de nomenclatura da Praça da República Armênia aconteceu após um pedido do arquiteto Leandro Puxian neto de Toros Puxian, pioneiro no ramo de calçados ao montar a primeira loja “Calçados Nova Armênia”, na Rua 14 de Julho e mais tarde na Rua Dom Aquino. Toros montou o primeiro edifício com sacadas do MS em 1950, fazendo parte da história do desenvolvimento trazido por imigrantes da cidade de Campo Grande.

A nomenclatura da praça remete a história dos armênios, que sofreram durante o Genocídio, como é chamada a matança ou a deportação forçada de centenas de milhares de pessoas que viviam no Império Otomano, dominado pelos chamados Jovens turcos. A praça será inaugurada dia 11 de Junho.

No Brasil a comunidade Armênia reúne entre 90 e 130 mil pessoas, provenientes principalmente da época do Genocídio, que se concentram principalmente nas cidades de São Paulo e Osasco, onde se dedicam sobretudo ao comércio, especialmente de calçados.

Comment(4)

  1. A reportagem é válida, mas tanto ela como o site poderiam melhorar:

    1- o site escreve “Portal estação Armênia – A casal dos Armênios no Brasil” quando deveria ser “a CASA”!!!

    2- Até onde se propaga o assunto no MS e fora dele, foi o arquiteto Leandro Puxian, neto do Sr. Toros Puxian, armênio que foi um dos fundadores da cidade de Campo Grande-MS e construtor do 1o edifício com sacadas, que pediu ao Sr. Siufi que a mudança do nome fosse feita para “República da Armênia”, em homenagem a seus antepassados e de tantos armênios que moram no centro-oeste. O Sr. Paulo compreendeu a história e importância desta mudança e por isso o vereador fez a proposta, mas ela não foi idéia dele, e sim do arquiteto – apesar de ser importante citar o nome do Sr. Paulo, já que entre tantos vereadores, foi ele quem percebeu a importância desta mudança de nome.
    Estou bem longe da região do MS, mas conheço a sua história e acho uma gafe que não tenha sido publicada a verdadeira autoria do projeto de mudança de nome da praça, assim como a falta de revisão para erros de ortografia. Por favor, editem e corrijam o texto, revisem a escrita do site e busquem dar reportagens da maneira mais completa.

    Cordialmente,
    Milu

  2. Boa Noite Milu,

    Primeiramente obrigado por apontar o erro de digitação, já foi corrigido.

    Quanto à matéria: Não conheço a história do MS, achei relevante e interessante a matéria, por isso a publiquei no Portal, uma busca no Google mostra que as notícias referentes à praça são pequenas e deixam até na dúvida se trata-se de uma praça ou rua (o Google Maps só aponta a rua).

    Não editarei a matéria, acredito que sua resposta já complemente o assunto, já que a matéria não trás uma inverdade.

    Aproveito para informar que os e-mails daredacao@estacaoarmenia.com.br e contato@estacaoarmenia.com.br estão abertos a qualquer um para sugestões de matérias, e são verificados diariamente.

    Atenciosamente,
    Marcelo Mirzeian

  3. Prezado Marcelo

    É um prazer entrar em contato com você e participar desse valioso veículo de comunicação. Sou jornalista e resido em Campo Grande, mas nasci em São Paulo, onde também tenho residência e viajo sempre para lá. Na Páscoa estive na Igreja Armênia São Jorge assistindo a bela missa dominical. É um orgulho ser descendente de armênios e trazer no sangue uma marca de armenidade que nos diferencia dos demais. A nossa cultura e tradição são admiradas por todos, principalmente pelos brasilerios que gostam de ler meus artigos no jornal falando sobre os armênios e sua História.

    Mas o assunto de hoje é com relação à inauguração da Praça da Repúblicada Armênia, que será inaugurada em Campo Grande – Mato Grosso do Sul, no dia 11 de junho. Vou enviar-lhe dados com mais informação para que você repasse a todos os armênios. Só pra registrar, no meu trabalho de conclusão de curso em Jornalismo eu fiz o livro IAN – Armênia Viva, juntamente com um vídeo e também jornal contando a História do nosso povo. Foi um sucesso!

    A Praça da República da Armênia foi um pedido feito pelo arquiteto Leandro Jorge Puxian, que foi atendido pelo presidente da Câmara Muncipal de Campo Grande, Dr. Paulo Siufi, através de projeto de lei votado e aprovado. Leandro recebeu homenagem na Câmara Municipal de Campo Grande em 29 de setembro de 2010 e está sempre representando a voz do povo armênio em suas atribuições. Atualmente é Venerável Mestre da Maçonaria, um dos mais jovens a ocupar esse cargo, que desempenha há dois anos consecutivos por ter sido reeleito por unanimidade. Leandro é filho de Jorge e Sônia Puxian.

    Eu tenho três filhos maravilhosos e talentosos, cada um na sua profissão: Cristiane advogada, Vivian renomada artista plástica, com obras no exterior e Leandro arquiteto. Tenho dois netos, Gabriel e Aline, filhos de Ricardo e Cristiane. Amo muito a minha família e agradeço a Deus as infinitas bênçãos que derrama sobre todos nós.
    Acesse o meu site e veja mais informações: http://materiasespeciais.blogspot.com/
    Pode pesquisar e divulgar.

  4. Bom dia Sônia,

    Obrigado pelas fontes e o interesse em ajudar no artigo. Adicionei ao artigo as informações passadas.

    Grato,
    Marcelo Mirzeian

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *