Home Eventos Pela primeira vez na América do Sul, armênios do The Gurdjieff Ensemble tocam em São Paulo
1

Pela primeira vez na América do Sul, armênios do The Gurdjieff Ensemble tocam em São Paulo

1

-2

Fundado em 2008 pelo músico armênio Levon Eskenian, o The Gurdjieff Ensemble se apresenta pela primeira vez na América do Sul, na Sala São Paulo, nos dias 7 e 8 de Novembro, sábado e domingo, às 21 horas.

No primeiro concerto o grupo apresenta programa com o melhor da música do filósofo e mestre espiritual armênio G. I. Gurdjieff, que carregava consigo uma riqueza de ideias musicais com base em tradições folclóricas da Armênia e das demais culturas do Oriente Médio.

Como as composições de Gurdjieff foram todas escrita para piano (através de seu fiel discípulo, o pianista e compositor Thomas de Hartmann), o diretor artístico do grupo fez as transcrições para instrumentos orientais. “É uma música que foi criado com instrumentos orientais”, diz Levon  Eskenian, “e está ligada à natureza do terreno e paisagens em que surgiu, está relacionada com a língua e as tradições de seus respectivos grupos étnicos“.

No segundo concerto, o The Gurdjieff Ensemble destaca peças de música folclórica antiga e sacra da Armênia, em composições de Komitas Vardapet, maior compositor armênio de todos os tempos. Coube também a Eskenian escrever arranjos para instrumentos tradicionais armênios. Segundo ele, a música de Komitas foi referência fundamental quando Hartmann trabalhava na preparação da música de Gurdjieff para piano solo, e influenciou também Eskenian na elaboração de seus próprios arranjos. Por estas e outras razões, para ele foi muito natural reinvestigar a música de Komitas, que em seu trabalho coletou milhares de temas do folclore e canções sacras, explorando as conexões que as tornam uma coisa únicas – composições que através dos inspirados arranjos de Eskenian para instrumentos tradicionais iluminam as profundas raízes de Komitas.

Levon Eskenian, acrescente-se, abre os dois concertos ao piano, com pequenas peças de cada um dos dois autores.

Você encontra ingressos para as apresentações do The Gurdjieff Ensamble no link a seguir: www.tinyurl.com/GurdjieffemSP  ou pelo telefone (11) 4003 1212.

Veja algumas apresentações abaixo:

 

 

The Gurdjieff Ensemble

 

O Gurdjieff Folk Instruments Ensemble surgiu em 2008 por iniciativa do armênio Levon Eskenian, e formado pelos melhores músicos armênios ligados à tradição musical de seu país.

O objetivo inicial do grupo foi o de criar arranjos etnograficamente autênticos para as composições para piano de G. I. Gurdjieff e Thomas de Hartmann – indo além das notas registradas nas partituras e trazendo assim de volta essa música às suas fontes de inspiração étnicas.

Eskenian escolheu peças que se relacionam com canções folclóricas ou canções sacras que têm suas raízes na Armênia, ou em regiões vizinhas. O trabalho despertou imediata atenção da ECM através de Manfred Eicher, grande fã da música de Gurdjieff – já em 1980 ele lançara “Sacred Hymns”, com Keith Jarrett, e em 2008 “Chants, Hymns and Dances”, com Anja Lechner and Vassilis Tsabropoulos.

“Music of Georges I. Gurdjieff”, com o The Gurdjieff Ensemble, foi gravado em 2008 em Yerevan, capital da Armênia, e lançado em 2011. O disco traz uma delicada, surpreendente e muito sofisticada seleção de peças instrumentais executadas por um grupo acústico de 14 músicos, que vão de sons mesméricos a sopros sutis, de passagens esparsas a temas de dança mais fortes. Aclamado internacionalmente, além de vários outros prêmios e de elogiosas críticas, o CD conquistou na Holanda o “Edison Award”, como melhor álbum de 2012, e em 2011 o Prêmio Nacional de Música da Armênia como melhor álbum de música tradicional.

Depois de executar a música de Gurdjieff em toda a Europa, Oriente Médio, Austrália e Ásia, o The Gurdjieff Ensemble dá continuidade a seu trabalho abordando a música de Komitas Vardapet justamente a pedido de Manfred Eicher. Agora no início de Outubro foi lançado pela ECM o segundo CD do grupo, “Komitas”, gravado em Lugano em Fevereiro deste ano. Na mesma ocasião foi gravado um outro álbum, este com composições de Komitas para piano interpretadas por Lusine Grigoryan, com lançamento programado para 2016.

-1Folclóricos, de som exótico – A grande maioria dos instrumentos utilizados pelo The Gurdjieff Ensemble são instrumentos antigos da tradição oriental, “folclóricos” portanto, e muitos deles soam “exóticos” aos ouvintes ocidentais.

Entre esses instrumentos estão: kamancha (Foto)– antiquíssimo instrumento com três cordas de seda, tocado com arco, um dos ancestrais do violino), duduk (instrumento de sopro, uma espécie de “oboé Armênio”, feito com a madeira do damasqueiro), blul (pequena flauta de madeira, também a do damasqueiro, que Komitas considerava o mais característico dos instrumentos armênios), oud (instrumento similar ao alaúde, mas de corpo mais amplo e arredondado, com seis pares de cordas – que têm lugar de destaque na tradição musical armênia), santur (instrumento de cordas percutidas da família do Saltério), kanon (instrumento de cordas derivado da harpa egípcia, é ele que determina a afinação dos demais instrumentos), tar (instrumento de cordas de braço longo, que seria um ancestral do violão), dap (uma espécie de tamborim, com 35cm a 50 cm de diâmetro) e dhol (o instrumento nacional de percussão da Armênia, um tambor coberto nas duas extremidades com pele de carneiro ou cabra).

 

 

-1Levon Eskenian – Levon Eskenian nasceu no Líbano em 1978. Em 1996 mudou-se para a Armênia, onde vive até hoje. Em 2005 formou-se no Conservatório Komitas de Yerevan, onde obteve grau de mestre em piano. Estudou também composição, órgão e improvisação no mesmo conservatório e cravo na Áustria e na Itália. Uma das mais ativas figuras de vida musical armênia, dirigindo vários grupos e instituições artísticas, e apresentando-se como solista e como músico de câmara com programas que vão do barroco mais antigo à música contemporânea da Europa, Oriente Médio e Armênia. Eskenian organiza sistematicamente inúmeros concertos, palestras, masterclasses e festivais na Armênia. É membro fundador da Naregatsi Chamber Music Society, que com sua orquestra de câmara e pequenos conjuntos foi criada para levar ao público peças pouco conhecidas do repertório, cobrindo da música antiga à música contemporânea

 

G2cGeorges Ivanovitch Gurdjieff (1866-1949) – Filósofo, líder espiritual, escritor e compositor, G. I. Gurdjieff nasceu na Armênia, mas seu trabalho e especialmente sua música só têm sido redescobertas em tempos recentes. A execução de sua música, considerada um duplo desafio devido a suas implicações progressistas e religiosas, foram fortemente desencorajadas durante muitos anos na União Soviética.

Até recentemente, no Ocidente as composições de Gurdjieff vinham sendo estudadas através das transcrições para piano de seu talentoso assistente, o compositor russo Thomas de Hartmann – Gurdjieff ditou para ele mais de 300 melodias, muitas delas hoje conhecidas através de pianistas como Keith Jarrett, Cecil Lytle e Alain Kremski.
Hoje, no entanto, a situação é outra. Levon Eskenian foi além das notas inscritas nas partituras para investigar as tradições musicais que Gurdjieff encontrou durante suas constantes viagens, e rearranjou suas composições a partir dessa nova perspectiva. Eskenian evidencia as raízes folclóricas e espirituais das peças.
Levon Eskenian voltou suas atenções para Gurdjieff quando estudada no Conservatório Komitas de Yerevan. Em 2003, o álbum “Chants, Hymns and Dances” com novos arranjos para composições de Gurdjieff pela violoncelista Anja Lechner e o pianista Vassilis Tsabropoulos o levou a mergulhar profundamente no universo das fontes de Gurdjieff, por reconhecer ali diversas peças como sendo claramente relacionadas com canções folclóricas e sacras da região, canções que ele ouvia desde a infância. Consequência lógica desse envolvimento levou à criação em 2008 do The Gurdjieff Folk Instruments Ensemble.

No próximo ano comemoram-se os 150 anos de seu nascimento.
250px-Komitas_1902Komitas Vardapet (1869-1935) – Komitas é reverenciado como o principal e melhor compositor Armênio. Ele foi também cantor, pastor, filósofo, poeta, etnomusicólogo, colecionador de canções folclóricas e escritor de música sacra e antiga, amalgamando o velho e o novo. A linha tênue que conecta o caráter melódico da mais ancestral música Armênia com a produção de compositores armênios contemporâneos passa por seu trabalho, o que faz com que seja sempre referido como o pai da moderna música armênia. Sua música foi referencial importante para Thomas de Hartmann quando trabalhava na preparação da música solo para piano de Gurdjieff.
Segundo Levon Eskenian, em suas composições Komitas tem a capacidade de combinar a modalidade armênia com aspectos da tradição clássica oriental, estabelecendo assim modelos práticos e uma base teórica para o desenvolvimento de uma música clássica especificamente armênia.

Neste ano celebraram-se os 80 anos de seu falecimento.

 

Comment(1)

Comments are closed.