Home Da Redação Artsakh (Nagorno Karabakh) está reconstruindo 2ª estrada até a Armênia
0

Artsakh (Nagorno Karabakh) está reconstruindo 2ª estrada até a Armênia

0

Armenia Now

Artsakh (Nagorno Karabakh) está reconstruindo a segunda estrada que liga a região à Armênia e que passa por Karvachar. Esta estrada é menor do que a antiga, via Goris, com seu trajeto de 150 km.

Lembrando que a região possui uma estrada, a Goris-Stepanakert, construída logo após o fim da guerra em 1992, e foi financiada pela diáspora armênia.  Esta é a estrada principal que liga a região com a Armênia e ao resto do mundo. 

A reconstrução da estrada, que agora está quase intransitável, é uma estratégia militar e econômica. Para os moradores de Stepanakert que desejam ir para Yerevan praticamente nada vai mudar em termos de tempo de duração da viagem. Entretanto, para os residentes de Karvachar a viagem será reduzida pela metade e, além disso, o custo de transporte de produtos de mineração será reduzido.

 A grande mina que está operando na área adjacente ao distrito Karvachar, na aldeia de Drmbon é rica em ouro e cobre. A The Base Metal Company, que se dedica à mineração, anunciou a exploração de novas jazidas de grande porte. O minério extraído é transportado para a unidade de transformação em Vardenis (na Armênia, em uma área na fronteira com o Karvachar).

 O minério extraído é transportado para a planta onde será processado, localizada em Vardenis (na Armênia, próximo à região da fronteira com Artsakh, em Karvachar). Apesar da distância, em linha reta, entre Drmbon e Vardenis ser de apenas 100 km, os pesados caminhões estão sendo forcados a contornar tanto Artsakh (Nagorno-Karabakh) quanto a Armênia, e, por isso, percorrem um trajeto de mais de 500 km. 

A The Base Metal Company está pagando pelo financiamento da construção e o financiamento estatal também estará disponível em breve. A empresa é a maior contribuinte e empregadora, em Artsakh. Durante a inauguração da fábrica Drmbon 10 anos atrás, o governo falou sobre os planos de lançar uma linha ferroviária para Vardenis. Mas os problemas econômicos e políticos impediram os planos. De acordo com o presidente de Artsakh (Nagorno-Karabakh), Bako Sahakyan, a construção da estrada – que deverá demorar cerca de dois anos – é uma das maiores vitórias após a proclamação da independência de Artsakh (Nagorno-Karabakh), em 1991. Foi isso que o governo de Artsakh anunciou o que sugere que os obstáculos políticos foram superados.

Oficialmente, Baku condenou a decisão sobre a construção das estradas e está destinado a fazer apelos às organizações internacionais. O Azerbaijão também condena a política de assentamentos em curso Armênia, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Azerbaijão, Elman Abdullayev.

 Enquanto isso, organizações internacionais reagiram com calma com os planos para construir a estrada em Karabakh, o entendimento de que, se as pessoas vivem em alguma área, então o seu desenvolvimento e construção de infra-estrutura são inevitáveis. Além disso, uma espécie de um período de time-out é a configuração em negociações do acordo do conflito de Artsakh (Nagorno-Karabakh)

A diretora dos Programas Europeus do International Crisis Group, Sabine Freizer disse na semana passada que nenhum progresso no processo de negociação para resolver o problema de Artsakh (Nagorno-Karabakh) é esperado durante os próximos dois anos. A boa notícia, ela acrescentou, é que, por conseguinte, não existe risco de guerra durante os próximos dois anos.

Armen Kevork Pamboukdjian Editor-chefe e redator do Estação Armênia. Nascido na capital Paulista, é formado em jornalismo pela Universidade Nove de Julho, em skate pela faculdade das ruas e em causa armênia pela universidade da luta e resistência.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *