Home Da Redação Tsarukyan causa mal estar no governo e esquenta clima às vésperas da eleição presidencial

Tsarukyan causa mal estar no governo e esquenta clima às vésperas da eleição presidencial

0

As eleições presidenciais na Armênia estão previstas para fevereiro de 2013 e o clima começa a ficar tenso entre os diversos grupos políticos.

Nessa última semana o líder do Partido Armênia Próspera Gagik Tsarukyan, que também é um dos maiores empresários do país, enfrentou uma reação furiosa do governo depois que declarou em uma reunião em Bruxelas que a Armênia é governada por pessoas corruptas.

Analistas afirmam que esse foi o golpe final que encerra de vez as relações entre o Presidente Serzh Sargsyan e o proeminente político e empresário. Fontes ligadas a presidência afirmaram que a reação de Sarkisian foi muito dura com palavras ásperas dirigidas por telefone aos assessores de Tsarukian.


Gagik Tsarukyan (foto acima) afirmou abertamente que é impossível lutar contra a corrupção se essa luta é dirigida pelos indivíduos mais corruptos do país.

Eduard Sharmazanov,  porta-voz do Partido Republicano do Presidente Sargsyan,  chamou de vergonhosa a declaração do líder do Partido Armênia Próspera.

O contra ataque foi pesado: Sharmazanov afirmou que o Partido da Armênia Próspera, que fez parte do governo armênio até junho passado, tem uma péssima reputação entre o alto escalão da União Europeia e o governo tem evitado divulgar problemas por razões éticas já que existem indícios de crimes graves que precisam ser esclarecidos por Tsarukian. Ademais, continuou o porta-voz do partido governista, todos sabem que o partido do senhor Tsarukyan é uma força política artificial. 

Tsarukyan, seus assessores e altos dirigentes de seu partido, estiveram em Bruxelas no início deste semana para conversas com funcionários e legisladores da UE , justamente quando crescem as especulações de que ele pode ser o principal adversário do Presidente Sargsyan no pleito majoritário de fevereiro.

Essa situação vem se agravando desde o ano passado quando Tsarukian começou a relutar em apoiar a candidatura do atual presidente à reeleição.

O ex-ministro das Relações Exteriores Vartan Oskanian, recém filiado ao Partido da Armênia Próspera, afirmou que a decisão de Tsarukyan de concorrer ou não a presidência pode ser tomada nas próximas semanas. 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *