Home Da Redação Der Boghos Baronian participa de missa que reinaugurou sino da maior igreja armênia no Oriente Médio

Der Boghos Baronian participa de missa que reinaugurou sino da maior igreja armênia no Oriente Médio

1

A torre do sino da Igreja Armênia de Sourp Giragos em Diyarbakir/Dikranagerd foi aberta no último domingo e depois de 97 anos de silêncio, o sino tocou mais uma vez para o povo armênio na segunda feira passada (05/11).

Der Boghos BaronianO atual Patriarca, Arcebispo Aram Ateshyan, que é originalmente de Diyarbakir presidiu a cerimônia de abertura e foi acompanhado do Padre Der Boghos Baronian, pároco das Igrejas Armênias de São Paulo e Osasco. A missa contou com a presença de centenas de armênios da Turquia e do exterior

A Fundação Sourp Giragos, ligada ao Patriarcado Armênio de Istambul, começou a reforma da Igreja em 2009 sendo que o primeiro culto aconteceu em Outubro de 2011. Devido à falta de financiamento, no entanto, a torre do sino não foi reconstruída naquele período.

Na cerimônia de abertura da torre do sino, o Presidente da Fundação Surp Giragos , Ergun Ayik, disse: “Esta igreja é uma prova  viva da densidade da população armênia na cidade antes de 1915. Sua arquitetura se destaca como testemunho de quão avançada era a civilização armênia“.

Ele acrescentou: “Nossos antepassados legaram esta igreja para nós, mas por uma razão conhecida por todos ( genocídio ) não fomos capazes de reivindicar a posse deste templo. A reforma marcou o início do processo de assumir essa propriedade do Patriarcado“.

Na verdade,  o apoio  do  prefeito de Diyarbakir Osman Baydemir, de origem curda, foi fundamental. Construída em 1376, Sourp Giragos é a maior igreja armênia no Oriente Médio. Durante o genocídio, a torre do sino foi demolida sob o pretexto de que era maior do que os minaretes das mesquitas da cidade.  A Igreja foi usada como armazém dos bens confiscados dos armênio. Após a Primeira Guerra Mundial, o Sumerbank, um banco estatal, usou a igreja como espaço de armazenamento de equipamentos e papéis.

Der Boghos Baronian, em entrevista ao Portal Estação Armênia diretamente de Istambul, afirmou que a torre foi feita em tempo recorde. Ele esteve em Mardin e outras cidades e destaca que essa busca pela retomada das propriedades armênias é tão intensa quanto foi em Diyarbakir.

Comment(1)

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *