Home Da Redação Livro: “Veredito – O crime do silêncio: Genocídio Armênio”

Livro: “Veredito – O crime do silêncio: Genocídio Armênio”

0

“A pior violência que se comete contra o direito dos povos é o crime de genocídio”.  É esta a frase que abre o “Veredito”, último capítulo do livro “A Crime of Silence: the Armenian Genocide”, traduzido para o português e publicado graças aos esforços da Profª. Drª. Sossi Amiralian.

veredito“Veredito” é um texto direto e incisivo. É a transcrição da decisão do Tribunal Permanente dos Povos (TPP) em 1984, perante o julgamento do Genocídio Armênio, cometido pelo governo turco-otomano entre 1915 e 1917, e negado por todos os governos subsequentes até os dias de hoje. O TPP, sucessor do Tribunal Bertrand Russell, acerca da guerra do Vietnã, foi criado “para julgar os principais crimes internacionais, que nenhum organismo jurídico nacional ou internacional dispunha-se a conhecer, dando-se por competente para processar e julgar”.

Na certeza de que não houve justiça com os armênios, os membros do TPP encaminharam o veredito na direção de que a República da Turquia tem total responsabilidade moral e jurídica pela morte de 1,5 milhão de armênios no Genocídio, uma vez que a política de negação é feita por esse Estado e, ainda, grande parte do patrimônio cultural e arquitetônico armênio que restou naquele país continua a ser destruído pelas autoridades turcas. Neste sentido, não há como a Turquia alegar que houve uma descontinuidade de governos entre o Império Otomano e o país que hoje existe, sendo ela a herdeira legítima da antiga nação do sultão.

Com uma belíssima contextualização histórica sobre a história dos armênios, em consonância com uma historiografia consagrada, o TPP em seu veredito deixa claro para o leitor como as relações entre armênios e turcos chegaram ao ponto da deflagração do genocídio e de que forma a negação sistemática deste crime contra a humanidade serviu e ainda serve aos propósitos de um país que se reergueu após a derrota na I Guerra Mundial graças ao descumprimento de acordos internacionais nos quais estava prevista a reparação aos armênios de todo o prejuízo territorial e humano que tiveram no início do século XX.

Sem dúvida, o julgamento do Tribunal Permanente dos Povos é definitivo. Foi honesta e justa a condenação do governo dos Jovens Turcos e a responsabilidade da atual República da Turquia pelos crimes praticados contra os armênios. As provas apresentadas pelos armênios foram analisadas com cautela e o governo turco na década de 1980 foi chamado a comparecer no Tribunal a fim de se defender das acusações, tendo na ocasião, ignorado o chamado, confirmando assim a sua falta de compromisso com a verdade e os direitos humanos.

Portanto, o livreto “Veredito” é uma ferramenta poderosa para o conhecimento e o reconhecimento do Genocídio Armênio no Brasil. Sua publicação em português deve ser seguida de uma intensa distribuição em escolas, universidades e gabinetes políticos, a fim de divulgar o máximo possível que a Causa Armênia é legítima e reconhecida juridicamente por um idôneo tribunal internacional.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *