Home Da Redação Azerbaijão envolvido em escândalo do boxe nas Olimpíadas

Azerbaijão envolvido em escândalo do boxe nas Olimpíadas

2

O árbitro de Boxe do Turcomenistão, Ishanguly Meretnyyazov, foi expulso das Olimpíadas de Londres após o combate entre o boxeador do Azerbaijão, Magomed Abdulhamidov, e do Japão, Satoshi Shimizu.

O azeri Adbulhamidov foi declarado o vencedor ao final do combate pelo árbitro, apesar de ter sido derrubado seis vezes em um único round. O árbitro Meretnyyazov ainda foi criticado por dar ao atleta azeri muito tempo para se recuperar. Segundo as Regras Internacionais de Boxe Amador, a luta deve ser interrompida após três quedas em um mesmo round.

Esse incidente deixou comentaristas e espectadores irritados, assim como o boxeador japonês. Satoshi Shimizu imediatamente recorreu da decisão. A Associação Internacional de Boxe Amador(AIBA) anulou o resultado inicial, e decidiu que a vitória era mesmo do lutador japonês e tão logo tratou de expulsar Meretnyyazov da Associação.

No mesmo dia, a AIBA também expulsou o Técnico Oficial Internacional do Azerbaijão, Aghajan Abiyev depois de uma série de violações do Código de Conduta da Associação e por alegadamente se comunicar com sua equipe, quebrando assim o seu contrato com autoridades olímpicas, uma vez que ele estava em Londres como um dos membros da delegação da AIBA.

A expulsão da dupla imediatamente deu lugar a especulação de que funcionários do alto escalão do Boxe estavam comprados pelo Azerbaijão.

Em 2011, a agência BBC (British Broadcasting Corporation) divulgou relatório sobre os pagamentos secretos de milhões de dólares oriundos do Azerbaijão para a Organização de Boxe Internacional, a World Series Boxing.

Segundo a BBC, o chefe da WSB afirmara que o dinheiro foi pago para garantir que os boxeadores azeris ganhassem ao menos duas medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos de Londres.

AIBA é o órgão internacional para o boxe, que é reconhecido pelo Comitê Olímpico Internacional. A World Series Boxing é uma liga franquiada de boxe profissional e um dos parceiros da organização.

A BBC informou ainda que o Chefe do Escritório de Operações da WSB, Ivan Khodabakhsh, havia negociado um acordo secreto afim de assegurar o financiamento do Azerbaijão, dando, em troca, garantias de medalhas aos atletas do Azerbaijão.

Há alguns dias o portal UOL veiculou a notícia reproduzida abaixo:

Lutas obscuras envolvendo atletas do Azerbaijão revivem denúncia de compra de medalhas

Foto: AFP

Apesar de arrebatar fãs e fazer de seus campeões mitos há mais de um século, o universo do boxe ocasionalmente aparece acompanhado por incidentes de tramoias de bastidores, em imagem devidamente explorada pelo cinema norte-americano, por exemplo.

Agora, nos Jogos de Londres, a modalidade revê a reputação incômoda e se vê pressionada em debate sobre resultados polêmicos dos pugilistas do Azerbaijão no torneio olímpico.

Em setembro do ano passado, um programa investigativo da rede de britânica BBC denunciou um suposto esquema de corrupção que visava adquirir duas medalhas de ouro para o Azerbaijão na Olimpíada. A trama exposta envolvia diretamente um executivo da Aiba (Associação Internacional de Boxe Amador), Ivan Khodabakhsh, e altos funcionários do governo do país [o programa de TV expôs trocas de e-mails comprometedoras do ministro das Situações Emergenciais].

Armen Kevork Pamboukdjian Editor-chefe e redator do Estação Armênia. Nascido na capital Paulista, é formado em jornalismo pela Universidade Nove de Julho, em skate pela faculdade das ruas e em causa armênia pela universidade da luta e resistência.

Comment(2)

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *