Primeiro-ministro Nikol Pashinyan se dirige ao povo armênio

0
1
Fontes :

O primeiro-ministro da Armênia, Nikol Pashinyan, falou à nação sobre a situação em Artsakh neste sábado, dia 3 de outubro:

Caro povo, orgulhosos armênios da República da Armênia, orgulhosos armênios de Artsakh, orgulhosos armênios da Diáspora.

Há quase uma semana, a nação armênia em Artsakh e na Armênia tem resistido ao ataque terrorista da ofensiva turco-azerbaijana. A escala da ofensiva é sem precedentes, o inimigo está atacando em uma escala que, segundo especialistas militares, não aconteceu com muita frequência durante o século XXI em nenhum canto do mundo ou em qualquer uma das zonas de conflito. Centenas de tanques, veículos blindados, milhares de mísseis, várias dezenas de aviões, centenas de drones e soldados na casa das dezenas de milhares estão atacando as unidades militares do Exército de Defesa de Artsakh ao longo de toda a extensão da Linha de Contato há quase uma semana.

Nossa análise mostrou que entre 150 a 200 soldados azerbaijanos estão atacando uma única unidade militar do Exército de Defesa de Artsakh. Esses ataques se repetem várias vezes durante o dia e são acompanhados de mísseis, artilharia, veículos blindados, aeronaves e drones. Segundo nossos militares, além das unidades militares das Forças Armadas do Azerbaijão, mercenários e terroristas sírios e unidades especiais das Forças Armadas turcas também estão no terreno. Há 150 soldados turcos de alto escalão liderando as operações militares do Azerbaijão. Essa descrição, por si só, dá a dimensão de que batalhas intensas estão ocorrendo na linha de frente. Há mais de uma semana, o Exército de Defesa de Artsakh, junto com voluntários, estão em uma luta de vida ou morte pela terra sagrada de Artsakh. A partir de agora, já temos perdas humanas significativas, tanto militares quanto civis, grande número de equipamentos militares não são mais utilizáveis, mas o adversário ainda não foi capaz de resolver nenhuma de suas questões estratégicas. A prontidão com que nossos soldados, oficiais, generais e veteranos resistem aos ataques criminosos é inacreditável. Nossos soldados e voluntários não estão poupando nada e estão dando exemplos incríveis de heroísmo. Centenas de veículos blindados azerbaijanos, dezenas de helicópteros e aviões, centenas de drones foram destruídos e suas perdas humanas ultrapassam vários milhares. Batalhas intensas continuam ao longo da Linha de Contato. Em alguns locais, as forças do Exército de Defesa estão em posições desafiadoras, em outros, estão no controle da situação.

Caros compatriotas, irmãos e irmãs,

Estamos vivendo em um estágio muito fatídico. O objetivo que os bandidos turco-azerbaijanos almejam não é resolver uma questão militar ou político-militar. Eles não estão aqui sobre Karabakh ou a questão de Karabakh. Não vieram com o objetivo de capturar territórios, vilas, cidades. Seu objetivo é o povo armênio. Seu objetivo é continuar sua política genocida. E eles colocaram diante deles a questão de continuar o Genocídio Armênio hoje. Mas hoje, aqui, quero dizer que o armênio, o cidadão da República da Armênia, o cidadão da República de Artsakh não são viajantes na estrada para Der ez-Zor. Hoje, mais do que nunca, estamos vinculados à nossa identidade, à nossa pátria, à indestrutível convicção de proteger os nossos direitos. Fiquei convencido disso ontem à noite, depois de conversar por telefone com os comandantes e oficiais do Exército de Defesa de Artsakh. Eu disse a eles que os amo, que me orgulham e me inclino diante deles. Eu disse a eles que a nação armênia teve o sabor único da vitória e não concorda com nenhum outro destino.

Vitória, e só a vitória, é o fim que imaginamos no final desta luta. Hoje, algumas horas atrás, o Exército de Defesa de Artsakh lançou uma contraofensiva ativa e registrou sucessos significativos, destruindo várias unidades da Força Especial do Azerbaijão. Por mais rebeldes que o lado azerbaijano tenha, não podem competir com a vontade armênia de vencer e viver e com esforços unidos quebraremos o adversário para que ele nunca levante suas mãos assassinas sobre nós, para que seu olhar sangrento nunca caia sobre nosso povo.

Caro povo, orgulhosos armênios da República da Armênia, orgulhosos armênios de Artsakh, orgulhosos armênios da Diáspora, este é um novo Sardarapat e cada um de nós deve estar pronto para se dedicar a uma missão e o nome dessa missão é vitória. Cada um de nós, a cada segundo, deve estar pronto para estar na linha de frente dessa vitória. Venceremos e com certeza venceremos, e não tenham dúvidas, com certeza venceremos.

Vida longa à liberdade!
Vida longa à República da Armênia!
Vida longa à República de Artsakh!
Vida longa aos nossos filhos que viverão em uma Armênia livre e alegre!

Glória aos heróis caídos!
Glória ao exército armênio vitorioso!
Glória ao vitorioso povo armênio!

Comment(1)

Deixe um comentário