Home Destaque Membro do partido de oposição Marina Khachatryan é agredida durante sessão da Prefeitura de Erevan

Membro do partido de oposição Marina Khachatryan é agredida durante sessão da Prefeitura de Erevan

0
0

Membro do partido de oposição Yerkir Tsinari, Marina Khachatryan, foi agredida por vários homens durante o Conselho dos Anciãos.

Khachatryan tentava chamar atenção para a situação lastimável em que se encontra o esgoto de Nurabashen, distrito da Capital da Armênia, Erevan, trazendo uma amostra da água para a reunião. Ao tentar entregá-la para o Prefeito, foi impedida e agredida, fazendo com que a amostra se espalhasse pelo chão e que o mal cheiro se instalasse.


Via JAM news

Uma sessão realizada pelo Conselho dos Anciãos na Prefeitura de Erevan tornou-se uma briga entre os membros da facção de oposição Yerkir Tsiran e o Partido Republicano no poder.

O incidente ocorreu depois que os membros da facção Yerkir Tsiran tentaram conduzir, como eles disseram, uma campanha improvisada durante a sessão. Aliás, a campanha foi organizada por membros femininos da facção da oposição.

A oposição pretendia familiarizar as autoridades municipais com a situação atual de Nubarashen, um dos distritos de Erevan, onde a população enfrenta problemas de esgoto. A água de esgoto escapou de tubos por algum tempo, enchendo as casas locais com um mau cheiro horrível.

Alguns dias atrás, os moradores de Nubarashen realizaram uma manifestação de protesto, exigindo que as autoridades municipais resolvessem o problema. Para atrair a atenção do público, os membros da facção de Yerkir Tsiran trouxeram recipientes com amostras de águas residuais de Nubarashen para a sessão no gabinete do prefeito e usavam máscaras para demonstrar o quanto o cheiro era desagradável. Uma das figuras femininas da oposição tentou se aproximar do prefeito, Taron Margaryan, para que ele pudesse experimentar o que a população de Nubarashen estava inalando.

No entanto, membros da ala governante não deixaram que ela se aproximasse do prefeito. Os homens agarraram a mulher e a arrastaram pelo cabelo para fora do salão da sessão. Ela foi perfurada com punhos e assaltada verbalmente. Outras pessoas do partido Yerkir Tsirani que queriam defender o colega foram tratadas de forma semelhante.

Os membros femininos do partido no poder tentaram agora justificar a conduta de seus companheiros de equipe, alegando que havia sulfetos de hidrogênio em vez de águas residuais nos recipientes e que seus colegas impediram a “agressão” a Taron Margaryan.

“Não era águas residuais, mas sim H2S [sulfureto de hidrogênio]. Se isso tivesse sido água de esgoto, não teríamos tido esses problemas de respiração [depois de serem expostos]. Alguns de nossos colegas começaram a experimentar arritmia. Um membro do Conselho de Idosos foi levado para a unidade de terapia intensiva devido a problemas cardíacos repentinos. Em outras palavras, era um ataque terrorista contra os residentes de Erevan, cometido usando uma substância que é perigosa para a vida e a saúde humana”, disse Asmik Sargsyan, membro do Partido Republicano.

No entanto, os membros do partido Yerkir Tsirani ainda insistem que havia águas residuais de Nubarashen nos contêineres.

“Você deve ser acompanhado não só por uma fragrância de perfume caro, mas também pelo cheiro no qual você mergulhou nosso país. Esse mau cheiro irá segui-lo onde quer que você vá, e até mesmo o perfume e o conhaque onerosos provavelmente não o ajudarão. Você simplesmente inalou esse cheiro por um segundo e uma agitação imediatamente começou [imediatamente afetou você], você atacou nosso membro do Conselho dos Anciãos.

“Você temia que você fosse sufocar, não foi? Deixe-me dizer-lhe que as pessoas não sufocam de mau cheiro, mas gostaria que você tenha sido envenenado. Os esgotos de Nubarashen são o lugar certo para você”, disse Zaruhi Postanjyan, líder da facção da oposição.

Pouco depois da briga, a polícia chegou para indagar sobre os detalhes do incidente. Ambos os lados foram entrevistados.

Gor Vardanyan, um assessor do prefeito de Erevan, que é mostrado no vídeo que tira a mulher do salão da sessão, disse que a violência não era o caso. Em suas palavras, os membros do Conselho sentiram náuseas por causa do cheiro desagradável. Ele pediu a Marina Khachatryan para levá-lo para fora do salão de sessão.

Os direitos dos jornalistas que cobrem a sessão também foram violados durante o incidente. Foram solicitados a deixar as instalações quando ocorreu o incidente. O pessoal do departamento de relações públicas do prefeito, bem como os assistentes dos prefeitos, dificultou o trabalho dos jornalistas.


Após a agressão injustificável, o site de notícias Aravot publicou:

Problema resolvido: o cano de esgoto da penitenciária “Nubarashen” é instalado.

O esgoto da penitenciária “Nubarashen”, cujo comprimento é de 120 metros, já está instalado, informou o chefe do Serviço de Relações Públicas CJSC “Veolia Djur”, Murad Sargsyan a Aravot.am. Ele informou que eles não atendem a área, mas mostraram vontade de ajudar: “Nós não assumimos a responsabilidade, simplesmente temos uma rede para a qual os tubos de esgoto” Nubarashen “podem ser conectados para que possamos remover e limpar o esgoto … No entanto, a penitenciária, como sabido, não tem um esgoto sujo. Nossos especialistas territoriais estavam no local. Acho que teremos terminado as operações nas proximidades amanhã, para conectar o esgoto de 120 metros à nossa rede.

Sobre a solução geral do problema, Murad Sargsyan não deu detalhes, na medida em que o território pertence à penitenciária. “Nós ajudamos como uma boa vontade. Os tubos foram comprados pela penitenciária “Nubarashen”. Sabe-se que o território tem estado em condições anti-sanitárias há anos, na medida em que os esgotos se retiraram da penitenciária como um fluxo acumulado no território”, concluiu Murad Sargsyan.

Lembremos que os moradores dos edifícios próximos da penitenciária se queixaram do odor por anos e os membros de “Yerkir Tsirani” trouxeram consigo uma substância com odor em garrafas de vidro para que o prefeito e os membros da cidade respirem e imaginem o que os habitantes do distrito do ar Nubarashen respiram por causa do esgoto danificado da penitenciária “Nubarashen”.


O episódio trouxe à tona a questão do machismo na Armênia, que infelizmente ainda permanece forte nos dias de hoje não só no âmbito familiar, mas também no âmbito político. Com tantos movimentos feministas ao redor do mundo como #TimesUp, as mulheres armênias acreditam que este é um bom momento para falar sobre a questão do machismo e da violência contra a mulher na Armênia.

O vídeo mostra claramente as agressões sofridas por Khachataryan:

 

O cantor Serj Tankian demonstrou a sua indignação via Facebook:

“Simplesmente terrível!!

A página Anahit of Erebuni (@anahitoferebuni) compartilhou uma ilustração em forma de apoio à Khachatryan “Água tão malcheirosa como a misogênia”:

A comediante Mary Basmadjian (@maryb626) compartilhou em suas redes sociais um vídeo em que demonstra toda a sua indignação pelo ocorrido.

Nada justifica à agressão sofrida por Khachataryan, a situação em que os moradores da região de Nubarashen enfrentam há anos é injustificável e demonstram a legitimidade da atitude extrema por parte de um membro da oposição para que algo fosse feito.

No vídeo, é claramente notável as expressões de nojo das pessoas que estavam presentes na reunião faziam. Essas pessoas apenas suportaram minutos com esse mal cheiro, enquanto que os moradores da região o enfrentam há anos.

As agressões suportadas por Khachataryan não passaram nem passarão em vão, protestos foram organizados em Yerevan e o pedaço de esgosto à ceu aberto finalmente será finalizado.

É lamentável que um episódio deste tenha que ter ocorrido para que uma obrigação fosse cumprida.

Maria Carolina Chaves Indjaian Colaboradora. Carioca da gema que viveu em Curitiba desde criança e agora é cidadã do mundo. É advogada, aficcionada por Direitos Humanos e defensora de minorias. O coração e o sangue sempre falam mais alto no que diz respeito à Armênia.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *