Home Da Redação A força das mulheres – Kenarik Boujikian no Vaticano

A força das mulheres – Kenarik Boujikian no Vaticano

 

13178949_10210028249652909_3968654939316141345_nKenarik Boujikian, juíza do Tribunal de Justiça de São Paulo, viajou para o Vaticano na última semana e se reuniu com o Papa Francisco para falar sobre o atual momento político do país. O encontro ocorreu na última segunda-feira (dia 9) e contou também com a participação da atriz Letícia Sabatella. Além de falarem sobre as percepções dos movimentos populares diante da crise brasileira, elas entregaram ao líder religioso carta escrita pelo advogado Marcello Lavenère, membro da Comissão Brasileira de Justiça e Paz da Conferência Nacional de Bispos do Brasil (CNBB).

No encontro, Kenarik reafirmou a importância das palavras como gesto simbólico de solidariedade, lembrando que a missa e o reconhecimento oficial do genocídio armênio (em abril do ano passado) por parte da Igreja Católica foi de extrema significância para o povo armênio. Com bom humor e simpatia, o Papa Francisco contou ter muitos amigos armênios na Argentina, e confirmou para a magistrada que visitará a Armênia no próximo mês (junho), estreitando ainda mais os laços com a comunidade.

Dois dias após o encontro, o Pontífice referiu-se pela primeira vez à situação nacional, dizendo que o país estava em seus pensamentos e que desejava que o Brasil seguisse no caminho da harmonia e da paz.

Na ocasião, a Radio vaticana entrevistou a magistrada e você ouve no player abaixo:

 

Kenarik e Papa 2014Essa é a segunda vez que Kenarik se encontrou pessoalmente com o Papa, sendo a primeira em 2014, no “Encontro Mundial dos Movimentos Populares”.

A juíza Kenarik Boujikian é armênia de Kessab (Síria), e veio para o Brasil aos 3 anos de idade. Desde então, vem se dedicado à magistratura e à militância pelos direitos humanos.

A juíza credita seu engajamento ao passado de privações e violações presente na história de sua família, pois é neta de sobreviventes do genocídio de 1915. Em 2013, foi homenageada da HOM (Sociedade Beneficente de Damas Brasil-Armênia), durante os 76 . Este ano, recebeu a Medalha Chico Mendes de Resistência e a Medalha Theodosina Ribeiro. Em junho, receberá o título de cidadã paulistana pela Câmara dos Vereadores de São Paulo.

Deixe um comentário