Home Da Redação Juventude Armênia faz protesto histórico diante do consulado da Turquia em São Paulo

Juventude Armênia faz protesto histórico diante do consulado da Turquia em São Paulo

 

212121212

Os 101 anos do Genocídio Armênio foram marcados pela mobilização da juventude comunitária. Na mesma semana dos atos nas casas legislativas do estado e do município de São Paulo, centenas de jovens armênios se organizaram e realizaram um protesto marcado pela força das reivindicações.

Amplamente divulgado nas redes sociais pelo Portal Estação Armênia e pelos organizadores com a hashtag #ReconheceBrasil, o ato foi acompanhado pela Polícia Militar de São Paulo que isolou a frente do consulado turco.

Desde às 13 horas do último dia 29 centenas de jovens armênios, simpatizantes e apoiadores da Causa se revezaram nos microfones e alto-falantes especialmente instalados para chamar a atenção dos transeuntes.

Por volta das 15h30min, cerca de 200 manifestantes, entre crianças, jovens adultos e pessoas mais velhas, se aglomeravam na praça exigindo justiça. Aderiram ao ato representantes das comunidade russaJJO (Juventude Judaica Organizada)Comitê de apoio a Síria, Frente Brasileira de Solidariedade com a SíriaComitê de Solidariedade à resistência popular curda (veja vídeo abaixo).


Pontualmente as 15:45 a manifestação ganhou extrema relevância com a chegada do Bispo Nareg Berberian, Primaz da Igreja Apostólica Armênia do Brasil que em seu discurso lembrou a todos os presentes que “os Mártires Armênios estão abençoando esta luta e que certamente seria vontade de todos eles que estivéssemos unidos e irmanados na nossa luta, na nossa cultura e em torno de nossa santa Igreja Armênia” (veja abaixo).

 

 

O Bispo Nareg Berberian, Prelado Titular da Igreja Apostólica Armênia do Brasil, congratulou os jovens pela luta contínua e coragem e disse que estar junto a eles neste dia representa uma vontade que só não pode ser cumprida ano passado, já que estava na Armênia no atos do centenário do genocídio, mas que se repetirá a cada ano que for necessário estar no consulado turco.

O Prof. Dr. Sergio Hototian fez o depoimento do ato e lembrou que o estado turco genocida é a responsável até hoje pelo crime de genocídio e que sua família carrega até hoje a bandeira da justiça.

O Editor Chefe do Portal Estação Armênia, Armen Kevork Pamboukdjian, conclamou em seu discurso que o governo turco assuma sua responsabilidade histórica e não se acovarde perante uma realidade que ainda está viva. Armen Kevork lembrou que o negacionismo é uma das maiores vergonhas da história turca.

Durante o ato, um grupo de jovens reproduziu diversas vezes nos equipamentos de som o discurso do deputado armênio do Parlamento turco, Garo Paylan que na última semana em um ato de enorme coragem, lembrou dos deputados armênios do império otomano assassinados durante o genocídio armênio de 1915 (saiba mais aqui). Os jovens também mostraram aos carros que paravam no semáforo, um pouco da dança armênia.

 

 

Em nome da Federação Revolucionária Armênia – Tashnagtsutiun, o Prof. James Onnig Tamdjian, discursou lembrando a todos os presentes que a Turquia de Erdogan é promotora da Guerra na Síria e do ataque violento do Azerbaijão contra a população de Nagorno Karabakh.

Na parte final do ato a juventude acionou dezenas de sinalizadores nas cores da bandeira da Armênia, abrilhantando ainda mais a presença de todas aquelas pessoas.

Veja mais fotos abaixo, por Tatiana Medina Boudakian.

 

Deixe um comentário