Home Da Redação Nome de S.S. Karekin II aparece em lista do caso HSBC
0

Nome de S.S. Karekin II aparece em lista do caso HSBC

0

Reportagem postada originalmente no The Armenian Weekly, em 9 de fevereiro de 2015 e traduzida pelo Portal Estação Armênia. A responsabilidade pelas informações e os direitos são reservados ao autor e ao site da publicação original.

No dia 8 de fevereiro, a organização International Consortium of Investigative Journalists (ICIJ), baseada em Washington, publicou detalhes sobre 60 mil documentos vazados de mais de 100 mil contas (individuais e legais) do gigante financeiro britânico HSBC. Entre os 61 clientes listados pelo website do ICIJ está o Patriarca Supremo, Catholicós de Todos os Armênios e chefe da Igreja Apostólica Armênia, Karekin II.

Among the 61 clients profiled on the ICIJ website is the Supreme Patriarch and Catholicos of All Armenians and head of the Armenian Apostolic Church, Catholicos Karekin II.

De acordo com o ICIJ, os documentos do HSBC revelam que Karekin II foi listado pela primeira vez como cliente em 2000. O seu perfil no site do ICIJ afimra que “ele está ligado a uma conta nomeada ‘Sua Santidade Karekin II Nersis’ que contava com uma conta bancária e totalizava US$1,1 milhão em 2006/2007.” De acordo com o relatório, os arquivos vazados não especificam o papel exato que Karekin II tinha com relação à conta.

Um porta-voz de Karekin II afirmou ao ICIJ que a conta foi aberta por seu antecessor “em benefício da igreja e da caridade. Essa conta foi transferida para a Sua Santidade Karekin II Nersissian após a morte de seu predecessor para ser usada com os mesmos propósitos. O Catholicossato – a área de responsabilidade do Catholicós – da Igreja Armênia é uma instituição religiosa nacional e não é alvo de impostos”, e que Sua Santidade “é isenta de qualquer tributo.”

Ainda de acordo com o ICIJ, o jornal francês Le Monde originalmente obteve uma versão dos dados da autoridade fiscal francesa, na qual consta contas bancárias de clientes em mais de 200 países.

Através de uma ampla colaboração internacional de diversos serviços de imprensa, incluindo Le Monde, The Guardian e a BBC, o ICIJ reportou que as contas somadas possuem mais de 100 bilhões de dólares e que os arquivos privados fornecem detalhes importantes, tais como o uso de esquemas agressivos de mercado a fim de permitir que clientes ricos escapem dos impostos europeus e a conspiração com clientes para conceder contas “negras” não declaradas perante suas autoridades fiscais locais.

Segundo o ICIJ, a Armênia está no lugar 146 dentre os países com largas quantias de dinheiro, com 15,4 milhões de dólares. Dez clientes são associados com o país (4 têm passaporte armênio ou nacionalidade); a soma mais alta associada a um cliente com esse perfil é de 5,8 milhões de dólares.

Os dados publicados pelo ICIJ revela que o banco privado HSBC teve significantes lucros ao longo dos anos com o gerenciamento de contas pessoais seretas de clientes que incluem traficantes de armas, chefes de carteis de drogas e até mesmo membros da realeza. Até agora, o ICIJ publicou o perfil de 61 clientes do HSBC e os detalhes de suas contas.

Outros clientes que foram fichados pelo projeto são o Rei Abdullah II da Jordânia, o suposto mecânico de armamento A.K. Gulamali e o músico Phil Collins.

Fundado em 1997 pelo jornalista norte-americano Chuck Lewis, ICIJ é uma rede global composta por 185 jornalistas investigativos em mais de 65 países que colaboram em investigações aprofundadas cujo foco inclui crimes de fronteira, corrupção e responsabilidade financeira.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *