Home Da Redação Moradores de Vardenis sem ajuda após tempestade

Moradores de Vardenis sem ajuda após tempestade

0

No ultimo dia 29 de junho uma forte tempestade atingiu a região de Gegharkunik, localizada na cidade de Vartenis (sudeste da Armênia, a 170 quilometros da capital Yerevan). O resultado da incomum tormenta deixou dezenas de imóveis destelhados, carros destruídos, além de árvores arrancadas pela raiz. O abastecimento de eletricidade e gás também foram interrompidos.

Moradores dizem que essa foi a pior tempestade dos últimos cinquenta anos na região. Uma garota de 27 anos quebrou o pescoço após o desabamento de um telhado. Felizmente não foi registrada nenhuma vítima fatal.

O prefeito de Vardenis, Volodia Khloyan, está em viagem pela França e até o momento nenhuma autoridade emitiu nota oficial nem informou previsão de ajuda à população local.

Segundo o site Shamshyann.com, duas pessoas que se identificaram como funcionários do município foram até a região e apenas observaram o rastro de destruição deixado pela força da natureza. A população se revoltou com o descaso e protestou em frente à prefeitura da cidade, além de realizar o bloqueio da principal estrada da cidade.

Os manifestantes exigem auxílio imediato das autoridades, inclusive cobrando diretamente o primeiro-ministro Hovik Abrahamyan. Segundo algumas testemunhas, os manifestantes foram intimidados por policias que exigiam o fim do protesto. Os moradores foram orientados para que voltassem para suas casas, caso contrário teriam seus nomes incluídos em uma lista negra e não receberiam ajuda do governo.

Os moradores da região estão trabalhando em mutirões para melhor a situação enquanto aguardam uma postura oficial de ajuda dos governantes.

Abaixo, veja algumas fotos enviadas por uma colaboradora da região que prefere manter seu nome no anonimato:

 

Nos vídeos abaixo, veja a destruição causada pela tempestade.

 

Armen Kevork Pamboukdjian Editor-chefe e redator do Estação Armênia. Nascido na capital Paulista, é formado em jornalismo pela Universidade Nove de Julho, em skate pela faculdade das ruas e em causa armênia pela universidade da luta e resistência.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *