Home Da Redação Tashnagtsutiun não fará parte do novo Governo da Armênia

Tashnagtsutiun não fará parte do novo Governo da Armênia

0

YEREVAN – A Federação Revolucionária Armênia não tomará parte no governo que está sendo formado após a nomeação, pelo presidente Serzh Sarkisian, de Hovig Abrahamian como primeiro-ministro. Esta decisão foi anunciada em uma declaração emitida pelo Supremo Conselho da FRA na Armênia, durante o encontro regional bianual, conhecida como Convenção do Supremo, que está programado para começar sexta-feira.

10153703_10152066951388201_6157871752398524345_n

O Supremo Conselho da FRA disse no anúncio que, dada a sua total responsabilidade e prestação de contas para as políticas do partido durante o seu mandato, o órgão considerou importante transmitir as suas posições em relação à situação atual na Armênia antes do início da Convenção Supremo do partido.

“Hoje, a República da Arménia está enfrentando desafios nacionais e estrangeiros complexos. Como resultado das políticas sócio- econômicas do governo uma parcela significativa da população perdeu a confiança no futuro e está exigindo reformas fundamentais. Estamos convencidos de que estes problemas podem ser resolvidos através da criação de uma atmosfera de coexistência pacífica, unindo as forças sociais e políticas”, disse o anúncio da FRA.

“A Federação Revolucionária Armênia formulou sua visão de reformas radicais para criar um novo sistema de governo, como tem sido articulada através de um plano político e econômico de sete pontos (clique aqui para ler). Estamos confiantes de que a realização passo-a-passo desses pontos vai tirar o país desta situação grave e vai garantir aos cidadãos vida livre e próspera. Exigiremos continuamente a implementação do nosso programa enquanto aspiramos reunir um amplo leque da população e as forças políticas”, explicou o comunicado.

Neste momento, o Supremo Conselho da FRA na Armênia implementou os seguintes princípios:

 1. Não fazer parte do novo governo;

2. Monitorar as ações e atividades do governo e pré-condicionar a nossa aproximação e cooperação com eles com base na sua implementação do nosso programa proposto;

3. “Continuar a trabalhar no campo da oposição, de um lado aspirando reunir forças populares e políticas sob os nossos valores nacionais e nossas soluções propostas, enquanto, por outro lado, tentando de manter o país a partir longe da instabilidade”, propôs a FRA.

“Nosso objetivo é e tem sido a reforçar a soberania da Armênia e garantir uma vida decente e próspera para os nossos cidadãos”, explicou o comunicado.

Tradução: N. Z.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *