Home Cultura Conheça 19 de fevereiro: aniversário do poeta Hovhannes Tumanyan e Dia do Livro na Armênia
0

19 de fevereiro: aniversário do poeta Hovhannes Tumanyan e Dia do Livro na Armênia

0

Por Adriana Sarasa Topalian .

Hoje, dia 19 de fevereiro, é dia dar livros como presente na capital da Armênia. Neste ano também comemora-se o 145º aniversário do grande poeta armênio Hovhannes Tumanyan.

DSC_0094Tumanyan tem tudo a ver com essa jornada de grande movimentação nas  bibliotecas púbicas, livrarias e demais pontos de venda de livros novos e usados que acontece nesta data. É um dia para ganhar livros, mas não é só isso.  Os leitores, adultos e crianças, vão  até as bibliotecas para fazer doações (veja as fotos do Dia do Livro 2014 na Armênia, clique aqui).

Esse costume começou em 2009 graças à iniciativa da União de Escritores Armênios, na ocasião da comemoração do 140º aniversário do grande poeta  Hovhannes Tumanyan (1869-1923).

Tumanyan nasceu  no povoado de Dsegh, na histórica Província de Lori. Filho do pároco da cidade, de quem recebeu  uma grande influência moral, cultural e política. Cursou os primeiros estudos na escola paroquial de Dsegh e os estudos secundários no prestigioso Seminário Nersisyan em Tblisi, Geórgia.

Desde cedo foi marcado pelo convívio com a dura realidade da vida dos camponeses.  Dai que os principais heróis e personagens da sua literatura sejam sempre pessoas simples, pessoas do povo, às que caracterizou como portadoras de força de espírito, beleza, e sabedoria.  Retratou  as duras condições da vida, as relações patriarcais e o preconceito que mediavam a vida do meio rural da época.

Destacamos de sua imensa obra:

 Anush (1890). Baseada neste poema foi escrita a Ópera Anush pelo compositor Armen Tigranian(1912); Akhtamar (1891); Sasuntsi Davit (1902); Almast (1902). Baseada neste poema foi escrita a Opera Almast pelo compositor Alexander Spendiaryan (1930); Paravaná ; Krikor (prosa).

Seu ativismo político e seu compromisso com a Causa Armênia o levaram a anos de luta na procura de levar algum conforto aos sobreviventes do Genocídio Armênio, perpetrado pelo Império Turco-Otomano entre a última década do século XIX e os primeiros anos de 1920.  Morreu longe da sua terra o dia 23 de março de 1923. 

Abaixo deixo um dos poemas de Tumanyan, intitulado “Sofrimento Armênio”.

O sofrimento armênio (1902) 

O sofrimento armênio é  como um mar sem limite, insondável.
Nessa imensa obscuridade
Minha alma nada e se perde,
Triste nessa dor mortal.

Às vezes furiosamente
Procuro a costa  azul.

Cansado de não achá-la,
Procuro a paz nas profundidades,
Mas o fundo não o acho.

Também não posso chegar à beira mar…
Nesse mar de penas armênio
Minha alma languidesce sempre.

Adriana Sarasa Topalian (1979) é uruguaia de Montevideu, sociologa e pesquisadora na área de sociologia da cultura, pela Universidad de la Republica, Uruguai.

Armen Kevork Pamboukdjian Editor-chefe e redator do Estação Armênia. Nascido na capital Paulista, é formado em jornalismo pela Universidade Nove de Julho, em skate pela faculdade das ruas e em causa armênia pela universidade da luta e resistência.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *