Home Da Redação Preso outro envolvido no assassinato de Hrant Dink

Preso outro envolvido no assassinato de Hrant Dink

0

Asbarez, HurriyetDaily

Erhan Tuncel , o suposto mandante do assassinato do jornalista Hrant Dink, foi capturado no distrito de Kumburgaz de Istambul em uma casa onde se escondia , depois de ter passado 38 dias em fuga.

dinksuspect

Leia mais sobre o assassinato de Hrant Dink

Tuncel foi capturado em uma operação policial no mesmo dia que uma entrevista foi publicada no Daily Star no dia 23 de outubro, em que ele disse que iria se entregar em 15 dias.

“Eu vou me entregar quando completar minha defesa”, disse na entrevista. “Eu vou revelar os nomes que estou em contato . A polícia militar tem um grande papel no assassinato de Dink … Eu não estou fugindo , estou preparando uma defesa detalhada com o meu pedido para o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos e pretendo concluí-lo dentro de 15 dias , eu vou me entregar logo após completá-lo ” .

Tuncel também disse que não existe organização dentro do estado “maior que a Ergenekon [ uma organização secreta acusada de planejar derrubar o governo turco ] , que está sendo impedida de esclarecer este assassinato . Sou um pedacinho de tudo isso”.

Ele particularmente citou a província do Mar Negro do departamento de polícia de Trabzon e a polícia militar.

O julgamento sobre o assassinato do jornalista Hrant Dink foi reiniciado em Istambul no dia 17 de setembro deste ano, após um rejulgamnto do Supremo Tribunal de Justiça , depois de seis anos de procedimentos legais . O tribunal emitiu um mandado de prisão para Tuncel .

Tuncel era um informante, na província do Mar Negro de Trabzon, antes do assassinato de Dink , editor -chefe do jornal turco-armênio Agos , que foi morto a tiros em plena luz do dia em Istambul no dia 19 de janeiro de 2007.

No início do jugamento em 17 de janeiro de 2012, o 14º Alto Tribunal Penal de Istambul havia exonerado os 19 suspeitos de “serem membros de uma organização terrorista”.

O suspeito preso Yasin Hayal tinha recebido agravada prisão perpétua por instigar o assassinato e o informante da polícia e suspeito do assassinato Erhan Tuncel foi condenado a um ano e três meses de prisão.

Ogün Samast, que puxou o gatilho , era menor de idade na época e foi condenado a quase 23 anos de prisão . Devido ao fato de Tuncel já ter cumprido uma pena de 10 anos e seis meses por uma explosão em um restaurante McDonalds , ele foi liberado .

Tuncel é visto como uma chave na ligação do assassinato com as instituições do Estado , já que membros do Departamento de Polícia da província do Mar Negro de Trabzon , cidade natal dos suspeitos , foram acusados da falta de transmissão de informações fornecidas por Tuncel ao Comando da Policia Militar de Trabzon, em um relatório preparado pelo Conselho de Supervisão de Estado da Turquia .

O atirador, Ogün Samast, e Yasin Hayal, que foi acusado de ser o mandante do assassinato , foram condenados pelo assassinato. No entanto, um tribunal criminal rejeitou acusações relacionadas a uma “organização terrorista armada”. O veredito do Supremo Tribunal da Recursos definiu os atos de todos os suspeitos no caso sob ” uma organização formada para cometer crimes “, segundo u Código Penal Turco, artigo 220.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *