Home Da Redação Ativista de Direitos Humanos Ragip Zarakolu é preso na Turquia

Ativista de Direitos Humanos Ragip Zarakolu é preso na Turquia

2

Por: Miscelanea Armenia Blogspot:

A Polícia turca prendeu Ragip Zarakolu, um proeminente ativista turco de direitos humanos e diretor da publicação Belge.  Zarakolu é também o presidente da Associação “Os editores de Liberdade de Imprensa” na Turquia e foi preso em 28 de outubro, durante uma perseguição em grande escala em Istambul contra curdos e ativistas de direitos humanos.

Em 1971, quando a junta militar estava no poder na Turquia, foi julgado por manter relações com a “Anistia Internacional”. Ele passou cinco meses na prisão, até que as acusações foram retiradas. Em 1972, Ragip Zarakolu, foi condenado a dois anos de prisão por seu artigo na revista “Promessa”, que denunciou os crimes das tropas dos EUA na Guerra do Vietnã. Permaneceu na prisão em Selimiye (Istambul) e foi solto em 1974, depois de uma anistia geral. Ao longo de sua vida, ele se recusou a abandonar sua campanha pela liberdade de pensamento e a busca de uma “atitude de respeito pelas diferentes culturas e pensamentos em geral na Turquia.”

Seu filho, Deniz Zarakolu, diretor editorial da publicação Belge, foi preso em 4 de outubro. Ele havia publicado vários livros sobre a opressão às minorias nacionais na Turquia e sobre o genocídio Armênio.

Unidades de combate ao “terrorismo” lançaram operações simultâneas contra supostos membros de partidos curdos separatistas na sexta-feira e prendeu 41 pessoas. A polícia invadiu os escitórios da sede do partido-pró crudo “Paz e Democracia”, bem como a sede de todas as organizações defensores dos Direitos Humanos em Istalmbul. Essa não é a primeira vez que ocorrem prisões e perseguições a ativistas pró-liberdade de imprensa e dos direitos humanos pela polícia da Turquia. (leia mais aqui)

Selahattin Demirtas presidente do partido “Pela Paz” criticou fortemente a nova onda de prisões: “Nós não seremos capazes de falar sobre um processo saudável constitucional com essa onda de repressão política”. Tanto os defensores dos Direitos humanos como os separatistas curdos parecem não ter descanso.

Nota da redação: Ragip Zarakoglu esteve em São Paulo em 2010 para participar do Simpósio Internacional “95 Anos do Genocídio Armênio: o protótipo dos genocídios dos tempos modernos” organizado por instituições do Brasil em parceria com o Zoryan Institute, do Canadá. Na ocasião, Zarakoglu ressaltou o autoritarismo na Turquia atual como um de seus principais problemas. Para uma resenha do evento, clique aqui.

Armen Kevork Pamboukdjian Editor-chefe e redator do Estação Armênia. Nascido na capital Paulista, é formado em jornalismo pela Universidade Nove de Julho, em skate pela faculdade das ruas e em causa armênia pela universidade da luta e resistência.

Comment(2)

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *